NTS se prepara para a era multiclientes do novo mercado de gás

Especializada no transporte de gás natural e atendendo hoje unicamente a Petrobras, a NTS prevê mais competição com o novo ambiente regulatório
 (André Valentim/Exame)
(André Valentim/Exame)
S
Suzana Liskauskas Publicado em 19/11/2020 às 05:44.

A pandemia de covid-19 não desviou a Nova Transportadora do Sudeste­ (NTS) das metas que havia traçado para 2020. Especializada em transporte de gás natural, ela triplicou o número de funcionários desde o ano passado, desenvolveu programas de gestão de risco e investiu em treinamento da equipe na Europa, nos Estados Unidos e na Austrália.

      Essas ações convergem para o objetivo principal da empresa neste ano: preparar-se para atuar no novo mercado de gás, uma iniciativa do governo federal para promover maior competição no setor. “Ter uma equipe própria de operação e manutenção sempre esteve no nosso planejamento estratégico”, diz Wong Loon, presidente da NTS.

      Desde o ano passado, a empresa tem priorizado os investimentos para aprimorar sua malha de dutos, que passa por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Até 2024, pretende investir 900 milhões de ­reais em projetos de melhoria das instalações, capacitação de funcionários, aquisição de software e conclusão de seu Centro de Controle Operacional, na sede da empresa, no Rio de Janeiro. “O Centro de Controle Operacional será inaugurado em 2021 e vai operar remotamente os 2.048 quilômetros de dutos da empresa”, diz Loon.