Sean Penn diz que considera 'pegar em armas contra a Rússia'

“Minha intenção é voltar para a Ucrânia. Mas não sou idiota, não tenho certeza do que posso oferecer”, disse o ator, que estava no país em fevereiro, filmando um documentário sobre a invasão russa
Sean Penn tem sido uma voz proeminente ao se manifestar contra a Rússia, pedindo para que os EUA “investam tudo” para apoiar a Ucrânia e seu povo, para não perder de vista “o que a América esperava ser” (©AFP/Getty Images / Scott Olson/Getty Images)
Sean Penn tem sido uma voz proeminente ao se manifestar contra a Rússia, pedindo para que os EUA “investam tudo” para apoiar a Ucrânia e seu povo, para não perder de vista “o que a América esperava ser” (©AFP/Getty Images / Scott Olson/Getty Images)
Por Bibiana GuaraldiPublicado em 12/04/2022 12:17 | Última atualização em 12/04/2022 12:17Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Sean Penn revelou que considerou se juntar às forças da Ucrânia para lutar contra a Rússia na guerra, informa o jornal The Independent.

Em uma entrevista recente, o ator de 61 anos – que em fevereiro deixou a Ucrânia, onde filmava um documentário da VICE sobre a invasão do país pela Rússia – discutiu o retorno à zona de guerra.

“Minha intenção é voltar para a Ucrânia. Mas não sou idiota, não tenho certeza do que posso oferecer”, ponderou Penn ao site Hollywood Authentic.

Falando sobre seu tempo no país no início deste ano, ele acrescentou: “A única razão possível para eu ficar na Ucrânia por mais tempo do que da última vez teria sido para eu estar segurando um rifle”.

“Então, onde estou na vida, falta fazer isso, mas se você esteve na Ucrânia [lutar] tem que passar pela sua cabeça. E você meio que pensa ‘que século é esse?’” Penn continuou.

“Eu estava no posto de gasolina em Brentwood [na Califórnia, EUA] outro dia e agora estou pensando em pegar em armas contra a Rússia? O que diabos está acontecendo?” ele questionou.

Penn tem sido uma voz proeminente ao se manifestar contra a Rússia, pedindo para que os EUA “investam tudo” para apoiar a Ucrânia e seu povo, para não perder de vista “o que a América esperava ser”.

A organização sem fins lucrativos CORE (Community Organized Relief Effort) do ator, que ele fundou em 2010, está atualmente apoiando refugiados ucranianos na Polônia.

“Tenho muito a ver com o CORE no lado receptor dos refugiados na Polônia”, disse Penn. “Estou filmando mais para o documentário, mas [antes de lançar] farei uma avaliação de última hora do valor que isso terá.”

“A longo prazo, não temos nenhuma evidência tangível de que os documentários realmente mudem alguma coisa. Nós simplesmente não temos. Só sabemos que eles podem dar esperança”, pondera o ator.