Após ser banido do Oscar por 10 anos, Will Smith se pronuncia

O conselho de diretores baniu o ator por 10 anos de todos os eventos ou programas da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo o Oscar
Will Smith: A decisão desta sexta-feira não tira do ator a estatueta que ele ganhou em 2022 (Arturo Holmes/FilmMagic/Getty Images)
Will Smith: A decisão desta sexta-feira não tira do ator a estatueta que ele ganhou em 2022 (Arturo Holmes/FilmMagic/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 08/04/2022 19:42 | Última atualização em 08/04/2022 19:43Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Após ser banido por 10 anos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organização responsável pelo Oscar, o ator Will Smith se pronunciou sobre a punição sofrida pelo tapa qie ele deu no comediante Chris Rock durante a cerimonia de premiação.

O conselho de diretores baniu o ator por 10 anos de todos os eventos ou programas da Academia, pessoalmente ou virtualmente, incluindo o Oscar. A proibição não esclarece se Will Smith poderá ser indicado a prêmios durante o período da punição. A decisão desta sexta-feira não tira do ator a estatueta que ele ganhou em 2022.

Em carta divulgada sobre a decisão, o presidente da Academia, David Rubin. disse que o comportamento de Will Smith ofuscou a premiação e foi "inaceitável" e "prejudicial". Esta ação que estamos tomando hoje em resposta ao comportamento de Will Smith é um passo em direção a um objetivo maior de proteger a segurança de nossos artistas e convidados e restaurar a confiança na Academia. Também esperamos que isso possa iniciar um tempo de cura e restauração para todos os envolvidos e impactados", finalizou. 

Em nota enviada a veículos de imprensa dos Estados Unidos, o ganhador do Oscar de Melhor Ator em 2022 afirmou: “Eu aceito e respeito a decisão da Academia”. Antes do anúncio da decisão, Smith já havia renunciado como membro da Academia.

Por que Will Smith bateu em Chris Rock

Will Smith reagiu a uma piada de Chris Rock sobre sua mulher, a atriz Jada Pinkett Smith, em tratamento contra uma doença autoimune chamada alopecia, que gera calvície. No palco, Chris Rock comparou Jada à personagem G.I. Jane, interpretada pela atriz Demi Moree no filme Até o limite da honra (1997). No longa, a personagem tem o cabelo raspado porque faz parte da Marinha.

"Deixe o nome da minha mulher fora da p**** da sua boca", gritou o ator, após dar o tapa na cara de Chris Rock e voltar para a plateia. Na sequência, Jada e Denzel Washington conversaram com Will Smith e o acalmaram. Ambos trocaram palavras sobre o ocorrido enquanto Jada se ajoelhava, em tom de desespero, diante do marido.

"Eu sei que em nossa profissão temos de ser capazes de aceitar abuso, ouvir loucuras, ouvir pessoas nos desrespeitando, sorrir e fingir que está tudo bem. Então Denzel Washington me disse, e eu adorei ouvir isso, que "nos meus melhores momentos, preciso ter cuidado, pois é aí que o diabo vem", contou Will Smith, chorando, após a confusão. "Quero ser um caminho para o amor."

Segundo a revista americana Variety, o departamento de polícia de Los Angeles confirmou que Chris Rock não quis registrar um boletim de ocorrência contra Will Smith.