Victoria’s Secret é acusada de apropriação cultural

Acusação foi motivada por um dos blocos do desfile da marca de lingerie deste ano

O desfile da Victoria’s Secret deste ano, que ocorreu na segunda, 20, não ficou livre de polêmicas. Um dos blocos da apresentação, batizado de Nomadic Aventure (Aventura Nômade, em português), está sendo acusado de apropriação cultural por causa das estampas étnicas e das peças que possuem forte inspiração nos índios nativos norte-americanos.

Desfile Victoria´s Secret 2017 Desfile Victoria´s Secret 2017

Desfile Victoria´s Secret 2017 (Victoria´s Secret/Divulgação)

O look mais criticado, que foi desfilado pela austríaca Nadine Leopold, tinha um cocar, símbolo sagrado usado por muitas tribos indígenas – em 2012, Karlie Kloss entrou na passarela da marca usando o mesmo acessório, e a grife pediu desculpas após as acusações de apropriação cultural.

Outras produções que causaram polêmica, também no mesmo bloco, continham penas, contas e estampas que lembram as vestimentas de tribos africanas.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.