Efeito covid-19: vendas da Kraft Heinz aumentam com "corrida ao mercado"

Vendas nos EUA subiram 6,4% em meio à demanda maior de supermercado durante a pandemia

As vendas da gigante de alimentos Kraft Heinz no primeiro trimestre superaram as expectativas e subiram 3,3% no primeiro trimestre, segundo resultados divulgados nesta quinta-feira, 30. Dona de produtos como as maioneses e ketchups Heinz, a marca de alimentos Kraft e o cream cheese Philadelphia, a empresa afirma que a alta foi puxada sobretudo pelo que chama de "marcas líderes".

As vendas globais foram de 6,16 bilhões de dólares no período entre janeiro e março. O prejuízo diminuiu de 405 milhões de dólares para 378 milhões de dólares, com alta de 6,7% nos ganhos em relação ao mesmo período de 2019.

Parte da operação foi impactada no fim de março pela corrida dos consumidores ao supermercado para estocar comida diante da pandemia do novo coronavírus, sobretudo em outros países do hemisfério norte, onde a empresa é mais forte.

Cerca de 70% do faturamento da Kraft Heinz vem dos Estados Unidos, onde houve um forte movimento de "corrida aos mercados" em março. As vendas da empresa no país subiram 6,4%, mais do que a média global. O destaque negativo ficou para o Canadá, onde as vendas caíram 19,8%.

Após a divulgação dos resultados, as ações da empresa operavam em alta nas negociações antes da abertura do mercado nos Estados Unidos. O papel da Kraft Heinz subia 1,7% por volta das 8 horas, na casa dos 31 dólares. A companhia vem conseguindo manter o valor de mercado em 2020 em meio às baixas da pandemia no mercado global, e acumula alta de 2% nas ações nos últimos três meses, até o fechamento do pregão de quarta-feira, 29. O S&P 500, principal índice dos Estados Unidos, caiu mais de 10% no mesmo período.

"Os resultados do nosso primeiro trimestre refletem a força com a qual nossos empregados têm respondido ao desafio global da covid-19 e ao nível excepcional de serviço que nossos times têm demonstrado durante este período crítico", disse o presidente da Kraft Heinz, o português Miguel Patricio.

Patricio completou nesta semana um ano à frente da presidência da Kraft Heinz. Então diretor global de marketing e presidente da Kraft Heinz na Ásia, o executivo substituiu o brasileiro Bernardo Hees, do fundo 3G Capital, que dirigiu a empresa por seis anos.

Sob Hees, a Kraft Heinz ficou conhecida pela política de eficiência e corte de custos. A nova gestão tem como desafio melhorar os resultados e a oferta de produtos da Kraft Heinz, que têm tido dificuldades em adaptar suas marcas clássicas do século 20 para as demandas da nova geração de consumidores.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.