Topper e Rainha vão para as mãos de Wizard

Ele pagou R$ 48 milhões pela operação brasileira da Topper e da Rainha, de calçados esportivos, que pertenciam à gigante Alpargatas

São Paulo - O investidor Carlos Wizard Martins - ex-proprietário da rede de escolas de idiomas Wizard e atual dono da rede Mundo Verde - adicionou na terça-feira, 3, duas marcas famosas ao seu portfólio de negócios.

Ele pagou R$ 48 milhões pela operação brasileira da Topper e da Rainha, de calçados esportivos, que pertenciam à gigante Alpargatas.

A meta do empresário é usar o varejo para fazer as marcas recuperarem relevância no Brasil.

Martins afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que uma das ideias é expandir a linha da Topper e abrir lojas da marca.

"A Topper ficaria com o lado esportivo, enquanto a Rainha seria um produto mais de estilo", afirmou.

Uma fonte do setor disse que a estratégia faz sentido, desde que seja focada no público-alvo da Topper, que tem um preço mais baixo do que o de concorrentes estrangeiros, como Asics, Nike e Mizuno (esta última é operada no Brasil pela Alpargatas, sob licença da matriz japonesa).

A participação de mercado de Topper e Rainha atualmente é bastante reduzida, segundo a Euromonitor.

Três marcas da Alpargatas aparecem no "top 15" do setor de calçados - Havaianas (1º), Mizuno (4º) e Timberland (15º). As vendas de Rainha e Topper são inferiores às da Timberland, que tem 0,4%, aponta a Euromonitor.

Desde que vendeu sua rede de escolas de idiomas, Martins vem atuando como investidor.

Ao vender a Wizard, em 2013, sua família embolsou nada menos que R$ 1,75 bilhão.

Ele comprou 100% da Mundo Verde, rede de produtos saudáveis, que tem mais de 300 lojas e fatura R$ 400 milhões por ano.

E começou do zero a rede de franquias Ronaldo Academy, dedicada ao futebol, com o ex-jogador Ronaldo Nazário.

O negócio com a Alpargatas também inclui um acordo que garantiria a Wizard uma fatia de 20% da Topper na Argentina.

Ao contrário do que ocorre no Brasil, a Topper é líder no mercado argentino e atua nas áreas casual e de corrida, além de ter 10 lojas próprias.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo apurou, a compra da fatia da Topper na Argentina seria superior à aquisição da totalidade dos ativos no Brasil. Wizard teria a opção de ficar com 100% da Topper Argentina no futuro.

Para a Alpargatas, a saída de Topper e Rainha seria uma maneira de a empresa se dedicar a ativos de maior porte, incluindo a linha de sandálias Havaianas.

A gigante dos calçados, controlada pelo grupo Camargo Corrêa, decidiu expandir a Havaianas para outros tipos de calçados e também para roupas. Outro objetivo seria ampliar o mercado das sandálias na Ásia.

Produção

No segmento esportivo, a ordem da Alpargatas é concentrar esforços na Mizuno, líder no segmento de corridas no Brasil.

Apesar do alto preço no varejo (cerca de R$ 700 para lançamentos), o dólar consumiu parte da margem da marca no País.

Ao se desfazer de Topper e Rainha, a empresa liberaria espaço para a produção de Mizuno no Brasil.

A ideia seria nacionalizar 100% da produção da marca em até dois anos.

Segundo fontes de mercado, foi a necessidade de liberar espaço industrial para Mizuno e Havaianas que levou a Alpargatas a não incluir ativos industriais no negócio com Martins.

Pelo acordo, o novo dono das marcas deverá desocupar as fábricas da Alpargatas em dois anos.

De acordo com Martins, o anúncio da compra marca um novo início para Topper e Rainha. O negócio será comandado por Paulo Ricardo de Oliveira, que já esteve à frente da Penalty. O empresário afirma que a ordem agora é pensar no médio e longo prazos.

"Meu objetivo final é fazer como a Alpargatas fez com as sandálias Havaianas", explica. "Acredito que a Topper pode ser um negócio global".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.