Thyssenkrupp cortará até 2,5 mil vagas administrativas até 2020

Empresa alemã disse que deseja cortar em cerca de 400 milhões de euros os custos administrativos de 2,4 bilhões de euros

Dueseldorf, Alemanha - A Thyssenkrupp pretender cortar entre 2 mil e 2,5 mil vagas até setembro de 2020 para reduzir despesas administrativas e atingir as metas de lucro, informou o grupo industrial alemão nesta terça-feira.

A empresa disse que deseja cortar em cerca de 400 milhões de euros os custos administrativos de 2,4 bilhões de euros. "Isso nos ajudaria atingir nossas metas de Ebit (lucro antes de juros e impostos)", informou em comunicado por email.

A Thyssenkrupp tem a meta de atingir um lucro Ebit de 2 bilhões de euros, o que considera necessário para pagar dividendos significativos.

No último ano fiscal, a empresa reportou Ebit ajustado de 1,47 bilhão de euros, e vendas da ordem de 39,3 bilhões de euros.

As ações da Thyssenkrupp atingiram a máxima em seis anos após a notícia e subiram para o topo do índice de blue chips alemãs DAX, com alta de cerca de 2,5 por cento, cotadas a 26,80 euros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.