Sinqia compra operação da Simply e da FEPWeb

As aquisições fazem parte da estratégia da companhia de fortalecer sua frente de software como serviço. Só no segundo semestre de 2020, foram três aquisições
 (Sinqia/Divulgação)
(Sinqia/Divulgação)
C
Carolina Ingizza

Publicado em 24/03/2021 às 19:06.

Última atualização em 24/03/2021 às 19:32.

A empresa de tecnologia Sinqia anunciou nesta quarta-feira, 24, que comprou as empresas Simply e FEPWeb para aprimorar sua frente de software como serviço (SaaS, na sigla em inglês). Com as aquisições, os fundadores das empresas adquiridas darão início a uma nova unidade de negócio chamada de Sinqia Digital e continuarão à frente de suas operações.

Desde o começo de 2020, o plano da Sinqia é se consolidar nas verticais em que atua (bancos, fundos, previdência e consórcio) e se tornar uma one-stop-shop de software para o mercado financeiro. Para isso, busca comprar empresas que possam atender a mais de uma de suas verticais. Nos últimos meses, as adquiridas foram o Itaú Soluções Previdenciárias, por 82 milhões de reais, e a Fromtis, por 19 milhões.

As novas adquiridas se encaixam nessa estratégia. A Simply, por exemplo, ajuda a facilitar a digitalização, análise e validação de documentos para a abertura de contas digitais. Hoje, seus serviços já são usados por mais de 50 clientes, incluindo vários bancos digitais, e a companhia fatura cerca de 17 milhões de reais por ano.

Segundo o diretor financeiro da Sinqia, Thiago Rocha, a startup chamou a atenção por ter uma taxa de crescimento de mais de 50% ao ano e capacidade de atender a uma demanda crescente do mercado. A aquisição está sendo negociada há seis meses e foi concluída por 56 milhões de reais — com a possibilidade de mais 12 milhões de reais caso determinadas metas sejam cumpridas nos próximos anos.

Já a FEPWeb é especializada em sistemas para transações digitais, como assinaturas e controle de firma. Atualmente, seus produtos são usados por 55 clientes, entre eles bancos nacionais e internacionais. A empresa cresceu 33% em 2020, faturando 13 milhões de reais com Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 8 milhões. A Sinqia pagou 38 milhões por 60% da companhia.

Segundo o presidente da Sinqia, Bernardo Gomes, ambas as soluções auxiliam instituições clientes com forte presença digital, já que elas melhoram a experiência do cliente e reduzem o custo operacional. Agora, depois de concluídas as aquisições, a companhia pretende vender os produtos das adquiridas para sua base de mais de 500 clientes. “Vamos impulsionar os negócios por meio de cross sell”, afirma o executivo.