Negócios

Sinqia compra empresa de softwares Fromtis por R$ 19 milhões

Operação foi realizada pelo valor inicial de R$ 14 milhões à vista e R$ 5 milhões a prazo, mas ainda está sujeito a alterações

Companhia realiza 17ª aquisição e mostra que tem apetite para mais (Sinqia/Divulgação)

Companhia realiza 17ª aquisição e mostra que tem apetite para mais (Sinqia/Divulgação)

Mariana Martucci

Mariana Martucci

Publicado em 25 de novembro de 2020 às 20h39.

Última atualização em 25 de novembro de 2020 às 21h00.

A Sinqia anunciou em fato relevante nesta quarta-feira, 25, a aquisição da empresa de softwares Fromtis. A operação foi realizada pelo valor inicial de 14 milhões de reais à vista e 5 milhões de reais a prazo, dividido em cinco prestações anuais. O valor final poderá sofrer alterações, sujeito a metas futuras, com acréscimo de até 9 milhões de reais. Nos últimos 12 meses, a Fromtis reportou uma receita bruta de 9 milhões de reais.

O software da Fromtis para FIDCs — fundos de investimento em direitos creditórios — será incorporado à plataforma Sinqia Fundo. “Nosso racional para essa aquisição foi complementar o portfólio com uma solução referência, totalmente preparada para suportar o crescimento da indústria de FIDCs no Brasil. É uma solução no conceito SaaS, funcionalmente completa e tecnologicamente atualizada, suportada por uma equipe de especialistas sem igual”, explica Bernardo Gomes, CEO da Sinqia.

De acordo com dados da Anbima, os fundos FIDCs somaram um patrimônio líquido de 190 bilhões de reais em setembro e representaram a classe de ativos que mais cresceu nos últimos cinco anos. De 2014 a 2019, houve uma expansão de 555% no patrimônio líquido, comparada com 28% para os fundos de renda fixa, 110% para os fundos de ações, e 65% para os multimercado. Segundo Gomes, esses números mostram que os FIDCs estão "ganhando relevância, ainda mais em um contexto de redução prolongada nas taxas de juro".

 

A Sinqia (SQIA3) registrou lucro líquido de 851 milhões de reais no terceiro trimestre de 2020, o que representa uma queda de 25,8% em relação ao reportado no mesmo período do ano passado, quando registrou lucro de 1,147 bilhões de reais. Na comparação com o segundo trimestre de 2020, o avanço foi de 46,7%.

A compra da Fromtis é a terceira realizada pela companhia com recursos obtidos por meio de oferta de ações, realizada no ano passado. Na época, a companhia levantou 363 milhões de reais — e, destes, 127 milhões foram destinados à compra de outras empresas.

E a empresa não pretende parar por aí. De acordo com o CEO, o início de 2021 deve trazer novidades sobre os novos negócios da companhia.

Acompanhe tudo sobre:AnbimaFusões e Aquisições

Mais de Negócios

Fórmula secreta? Como a Disney reinventou sua gestão financeira para continuar no topo

Depois de faturar R$ 300 milhões no Brasil, a Asper quer combater crimes digitais nos Estados Unidos

Em masterclass gratuita, Marcelo Cherto ensina o passo a passo para abrir uma franquia de sucesso

Vai um hambúrguer aí? Mania de Churrasco fatura R$ 114 milhões com lanches

Mais na Exame