Santander espera concluir compra da GetNet neste ano

Santander anunciou acordo para aquisição das operações de credenciamento, captura e processamento de pagamentos com cartões da GetNet em julho do ano passado

	Santander: banco espanhol já detinha parceria operacional no segmento de adquirência e uma joint venture
 (Gustavo Kahil/EXAME.com)
Santander: banco espanhol já detinha parceria operacional no segmento de adquirência e uma joint venture (Gustavo Kahil/EXAME.com)
Por Aline BronzatiPublicado em 07/11/2014 14:31 | Última atualização em 07/11/2014 14:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - O Santander Brasil espera obter até o final deste ano todas as autorizações regulatórias necessárias para concluir a aquisição da gaúcha GetNet, que atua no segmento de adquirência, credenciando lojistas para a captura de transações com cartões, segundo Jesús Zabalza, presidente do banco.

Do ponto de vista de negócios, conforme ele, a integração com a empresa já foi concluída.

"Estaremos ainda mais fortes em 2015 e nos próximos 20 anos. Temos mais de 300 mil clientes ativos em adquirência e buscamos alcançar 10% das receitas desse segmento, o que deve acontecer em 2016", disse ele, em entrevista exclusiva ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

De acordo com o executivo, o Santander já detém 10% do faturamento de adquirência e também dos clientes ativos do setor.

De julho a setembro, o banco capturou R$ 15,3 bilhões nas suas máquinas, alta de 41,2% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a Rede (ex-Redecard) teve aumento de 9,7% e a Cielo, de 17,9%, no período.

"Estamos crescendo a um ritmo de cerca de 50% por ano em adquirência", destacou Zabalza.

O Santander anunciou o acordo para aquisição das operações de credenciamento, captura e processamento de pagamentos com cartões da GetNet em julho do ano passado.

O banco espanhol já detinha parceria operacional no segmento de adquirência e uma joint venture - a Santander GetNet Serviços para Meios de Pagamento (SGS), responsável por uma rede de máquinas que capturam transações com cartões de crédito e débito.

O valor da aquisição foi de R$ 1,1 bilhão.