Roberto Rittes é o novo CEO da Nextel no Brasil

Rittes foi diretor da Brasil Telecom e da Oi, e mais recentemente era diretor do fundo de private equity HIG Capital
Roberto Rittes: o CEO assume em um momento desafiador da companhia (Teletime/Teletime)
Roberto Rittes: o CEO assume em um momento desafiador da companhia (Teletime/Teletime)
S
Samuel Possebon, da TeletimePublicado em 25/04/2017 às 15:30.

Roberto Rittes, que já foi diretor geral da Oi Paggo, empresa de pagamentos do grupo Oi, assume agora o comando da Nextel Brasil.

Francisco Valim, que ocupava o cargo há 18 meses, deixa a função. Rittes tem passagens como diretor da Brasil Telecom e da Oi, e mais recentemente era diretor do fundo de private equity HIG Capital.

Ele assume em um momento desafiador da companhia.

A despeito de uma melhora nos resultados financeiros trimestrais, a empresa tem, tanto na sua  holding NII quanto na subsidiária brasileira, uma dívida que inviabiliza a capitalização para novos investimentos.

Outra frente de dificuldade da Nextel é a transição tecnológica: a tecnologia iDEN, de comunicação instantânea, está sendo descontinuada mas ainda é um dos diferenciais competitivos da empresa.

A transição para 3G e 4G está fortemente atrelada ao uso da rede da Vivo, que tem um custo elevado para a Nextel.

Por esta razão, a empresa vem em um movimento de concentração de suas atividades apenas nos grandes centros, desativando partes da rede e estruturas comerciais em locais considerados não rentáveis, onde a operação se dará apenas pelo uso da rede da Vivo.

Recentemente, o ex-presidente da empresa, Francisco Valim, afirmou a este noticiário de que não havia planos de desativar a rede iDEN antes de 2019, mas em algumas cidades, apurou este noticiário, o desligamento já está acontecendo.

Segundo afirmou Valim na ocasião, isso é parte da estratégia de concentrar a atuação da empresa com rede própria e estrutura de vendas apenas em São Paulo e Rio, onde há maior viabilidade econômica.

Mais recentemente surgiram rumores de que a empresa estaria para anunciar a sua venda para uma grande operadora, o que ainda não se confirmou.

Ao anunciar os resultados de 2016, o presidente mundial da NII declarou que a Nextel poderia entrar em default se não conseguisse refinanciar suas dívidas ou encontrar um comprador.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da Teletime.