• BVSP 119.591,69 pts +0,0%
  • USD R$ 5,2842 -0,0700
  • EUR R$ 6,3707 -0,0570
  • ABEV3 R$ 16,19 +8,95%
  • BBAS3 R$ 29,14 -0,41%
  • BBDC4 R$ 23,91 +0,29%
  • BRFS3 R$ 21,04 +0,72%
  • BRKM3 R$ 51,13 -1,84%
  • BRML3 R$ 10,36 +1,97%
  • BTOW3 R$ 63,18 -3,39%
  • CSAN3 R$ 21,43 -2,74%
  • ELET3 R$ 36,36 +2,86%
  • EMBR3 R$ 15,55 -1,02%
  • Petróleo US$ 68,16 -0,63%
  • Ouro US$ 1.814,20 +1,54%
  • Prata US$ 27,44 +3,29%
  • Platina US$ 1.256,40 +2,19%

Pfizer ganhou US$ 3,5 bilhões só com vendas da vacina contra covid

Valor refere-se ao primeiro trimestre de 2021; balanço da farmacêutica, divulgado nesta terça, mostra que receita da companhia chegou a 14,6 bilhões de dólares, puxada por vendas da vacina contra a covid

O sucesso de sua vacina contra a covid-19, desevolvida em parceria com a BioNTech, garantiu à farmacêutica americana Pfizer uma receita de 14,6 bilhões de dólares no primeiro trimestre do ano. O valor mostra um crescimento de 42%, na comparação com o trimestre anterior.

Desses 14,6 bilhões de dólares, 3,5 bilhões foram arrecadados com a venda da vacina contra a covid-19, uma das principais utilizadas na imunização contra a pandemia nos Estados Unidos e Europa.

Os números vieram acima da previsão da casa de análises internacional Zacks, que previa uma receita de 13,6 bilhões de dólares.

O sucesso deste primeiro trimestre fez a companhia ajustar sua expectativa de receita para este ano de 70,5 bilhões de dólares para 72,5 bilhões.

Mesmo sem considerar as vendas da vacina, a receita da Pfizer cresceu 8%, o que foi comemorado pelo CEO da farmacêutica, Dr. Albert Bourla, em comunicado enviado à imprensa:

“Estou extremamente orgulhoso da forma como começou 2021, apresentando sólidos resultados financeiros no primeiro trimestre. Mesmo excluindo o crescimento proporcionado por BNT162b2 (nome técnico da vacina), nossas receitas cresceram 8% operacionalmente, o que se alinha com nossa meta declarada de entregar pelo menos 6% taxa composta de crescimento anual até 2025. Além disso, alcançamos importantes níveis clínicos, regulatórios e marcos comerciais em nosso pipeline e portfólio, ao mesmo tempo que continuamos a aumentar nossa capacidade de fornecer doses urgentemente necessárias de BNT162b2 para o mundo", afirma.

Uma reportagem publicada pelo site internacional Quartz em fevereiro divulgou que analistas da indústria farmacêutica preveem que a empresa deve faturar 15 bilhões de dólares com os contratos feitos com os países para garantir as doses de vacina contra a covid-19.

No ano, a Pfizer espera faturar entre 59 bilhões e 61 bilhões de dólares, acima dos 42 bilhões que ganhou em 2020. Mesmo excluindo a vacina da conta, a empresa espera que suas vendas cresçam 6% em 2021.

O governo brasileiro começou a distribuir o primeiro 1 milhão de doses nesta segunda-feira. Até então, o Brasil só contava com as vacinas Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da farmacêutica Astrazeneca, produzida pela Fiocruz.

Depois de negar a compra do imunizante em 2020, o governo brasileiro decidiu adquirir 100 milhões de doses do imunizante, que devem chegar até o fim de setembro.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.