Petrobras diz que devolveu campo por inviabilidade econômica

Ao declarar a comercialidade do campo, em 2009, a petroleira chegou a anunciar reservas de 550 milhões de barris de petróleo equivalente

São Paulo - A Petrobras e a Repsol Sinopec decidiram devolver ao governo federal a concessão do campo para exploração de petróleo e gás natural de Piracucá, na bacia de Santos, após estudos demonstrarem a falta de viabilidade técnico-econômica para o desenvolvimento da produção, informou a estatal brasileira em nota após questionamento da Reuters.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou no Diário Oficial de segunda-feira que as empresas devolveram a concessão do campo, que havia sido arrematado por elas na segunda rodada de licitações realizada pela autarquia, em 2000.

Ao declarar a comercialidade do campo, em 2009, a Petrobras chegou a anunciar reservas de 550 milhões de barris de petróleo equivalente.

Mas, posteriormente, "estudos comprovaram" que não haveria viabilidade na área, segundo a Petrobras. A estatal, no entanto, não comentou se realizou provisões relacionadas à devolução da concessão.

A Repsol Sinopec, também em nota, disse que já realizou uma baixa contábil referente a Piracucá, mas não especificou o valor. A empresa também não revelou os valores já investidos na área, onde a Petrobras atuava como sócia-operadora.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.