A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

O que aprender com Reid Hoffman

Além de criar a rede social mais famosa do mundo corporativo, o LinkedIn, o empresário é considerado o “angel” dos investidores no Vale do Silício

São Paulo - Reid Hoffman pensou em ser professor e dedicar a sua carreira ao mundo acadêmico, assim que terminou a faculdade, no início da década de 90. Mas ele logo se deu conta que, como  empresário, a vida seria mais regada de emoções. Hoffman estava certo.

Ontem, o mundo testemunhou um dos seus maiores feitos: o bem-sucedido IPO (sigla em inglês que significa oferta pública inicial de ações) do LinkedIn. Como co-fundador da rede social voltada para o segmento corporativo, o empresário tem um valor estimado de mais de 1,6 bilhão de dólares de participação na companhia.

A ação do LinkedIn encerrou o dia cotada a 94,25 dólares. Durante a quinta-feira, os papeis da companhia chegaram a valer 122,70 dólares. A empresa vendeu 7,84 milhões de ações e levantou o equivalente a 352,8 milhões de dólares. 

O sucesso fez com que o LinkedIn encabeçasse  a posição número cinco no ranking dos maiores IPOs de empresas de internet nos EUA.

Há quem duvide, no entanto, do sucesso do IPO do LinkedIn e muito analistas de mercado até chegaram a comparar o desempenho do LinkedIn com  algumas das ações que mais fizeram sucesso na época da chamada bolha da Internet. Em 1996, por exemplo, O Yahoo! Inc. subiu 154%, mas depois declinou.

Além do LinkedIn

Mas quem acha que a fama de Hoffman se resume ao LinkedIn, se engana. O empresário é considerado também um dos mais produtivos investidores do Vale do Silício (EUA). É atribuído a ele, por exemplo, o encontro entre Mark Zuckerberg, fundador da rede social, e Peter Thiel, o que resultou em um investimento inicial de 500.000 dólares à rede social mais famosa da atualidade.

Segundo informações do mercado, Hoffman já comandou pelo menos 80 investimentos em empresas do segmento de tecnologia. A sua primeira aposta neste mercado foi a criação  SocialNet.com, rede que promovia encontros online.


Hoffman também trabalhou na Apple e no PayPal, onde chegou a ocupar o posto de vice-presidente. Ele acompanhou de perto a venda do serviço de pagamentos online para o eBay, em 2002. Um ano depois, ele fundou a rede LinkediIn.

Além da rede, o empresário está à frente do conselho de administração da Zynga, companhia voltada para o segmento de  jogos online. A empresa tem valor estimado de 5 bilhões de dólares atualmente.

No ano passado, Hoffman se juntou ao Greylock Partners e é responsável por administrar cerca de 20 milhões dólares do fundo da companhia. E há pelo menos mais uma dezena de negócios em que o empresário está envolvido.

Para ele, o segredo é interagir sempre. “O sucesso não bate à sua porta. É preciso estabelecer um plano, construí-lo e vendê-lo para mundo. Mas a chave de tudo é ter conhecimento”, disse o empresário ao “Wall Street Journal”, em um entrevista concedida no ano de 2009.

Hoffman não se tornou um acadêmico, mas sua lições têm muito valor para mundo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também