Não temos o que dizer, diz presidente do Bradesco sobre HSBC

Presidente do banco evitou falar sobre a negociação para a compra do HSBC Brasil

São Paulo - O presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, evitou falar sobre a negociação para a compra do HSBC Brasil, em teleconferência com a imprensa na manhã desta quinta-feira, 30, para comentar os resultados do banco.

"Existe um processo em andamento. Não temos nada a comentar", disse, sem confirmar que o banco está na disputa.

O Bradesco conquistou exclusividade para negociar a aquisição do HSBC Brasil, conforme antecipou o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, no dia 20 de julho, com base em informações de fontes com conhecimento no assunto.

A expectativa é que o negócio seja anunciado no final de semana ou no começo da semana que vem, já que o HSBC divulga seus resultados globais no dia 03 de agosto.

Conforme apurou o Broadcast, o Bradesco teria feito uma oferta vinculante de cerca de R$ 12 bilhões para levar toda a operação do grupo no Brasil e não apenas o varejo.

Ao avaliá-la, chamou a atenção do banco a plataforma de atacado do HSBC no país, em especial, 'corporate sales', que responde pela área de derivativos, câmbio etc. Toda a unidade gera receitas anuais de R$ 1 bilhão, conforme fonte.

Na prática, o Bradesco foi tido como o favorito a levar o HSBC Brasil desde o início do processo de venda do banco no país. Fontes de mercado dizem que, antes mesmo disso, já existia uma negociação bilateral com o HSBC.

Também em teleconferência com a imprensa, na manhã de hoje, o presidente do Santander Brasil, Jesús Zabálza, disse que o banco espanhol segue na disputa pelo HSBC Brasil e tem interesse pela operação, no entanto, não esclareceu qual é sua condição no processo e se o ativo está sendo negociado com exclusividade com alguma instituição.

"Pouco podemos falar, mas posso dizer que estamos na disputa e temos interesse no negócio dentro dos nossos parâmetros de disciplina financeira", afirmou Zabálza.

Quando questionado como o Santander permaneceria na disputa dado que haveria outra instituição já negociando com exclusividade o HSBC, Zabálza respondeu: "não podemos falar sobre terceiros, mas estamos no processo. Para nós, o tema (compra do HSBC) termina quando o negócio for concluído".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também