Negócios
Acompanhe:

Lucro da GM cai a US$ 1,7 bilhão no 2º tri, mas supera previsão

O lucro operacional por ação da maior montadora dos EUA em vendas ficou em US$ 1,89, bem acima da previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal

GM: o resultado foi afetado pela venda da Opel e também por cobranças únicas ligadas à saída de alguns mercados da Ásia (Jeff Kowalsky/Arquivo/Reuters)

GM: o resultado foi afetado pela venda da Opel e também por cobranças únicas ligadas à saída de alguns mercados da Ásia (Jeff Kowalsky/Arquivo/Reuters)

E
Estadão Conteúdo

25 de julho de 2017, 10h08

Nova York - O lucro líquido da General Motors ficou em US$ 1,7 bilhão no segundo trimestre, uma queda de 58% em comparação com os US$ 2,9 bilhões de igual período de 2016, mas superou a previsão dos analistas.

O resultado foi afetado pela venda neste ano de seu negócio na Europa, a Opel, e também por cobranças únicas ligadas à saída de alguns mercados da Ásia.

O resultado incluiu cerca de US$ 1,3 bilhão em itens especiais e prejuízos com a retirada das operações de sua unidade europeia. O lucro operacional por ação da maior montadora dos EUA em vendas ficou em US$ 1,89, bem acima da previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, de US$ 1,69 por ação.

Os números do lucro por ação excluem os resultados do negócio da Opel na Europa, que deve ter sua venda para a montadora francesa Peugeot concluída até o fim deste ano. A GM incorporou uma perda de US$ 770 milhões com a decisão de sair da Europa com a venda da Opel neste ano.

A receita operacional da GM teve queda de 4% na comparação anual, para US$ 3,7 bilhões no segundo trimestre. O resultado foi afetado pelos cortes na produção de carros de passageiros na América do Norte.

O mercado da América do Norte continua em grande medida o resultado da GM, já que uma crescente proporção de suas vendas nessa região é de veículos maiores, como picapes e utilitários, com margens de lucro mais elevadas.

O impulso nesses segmentos compensa as fortes quedas na produção em várias fábricas de carros de passageiros durante o trimestre, diante da piora na demanda por modelos Sedan no setor.

Por volta das 8h45 (de Brasília), a ação da GM subia 2,04% no pré-mercado em Nova York. Fonte: Dow Jones Newswires.