Ibama nega pela 4ª vez pedido da Total para explorar Foz do Amazonas

Órgão disse que estudos ambientais ainda demandas informações e esclarecimentos da empresa sobre os meios físico e biótico

O Ibama rejeitou pela quarta vez o pedido da francesa Total para perfuração e exploração de petróleo e gás na Foz do Rio Amazonas, de acordo com parecer divulgado nesta terça-feira pelo instituto, que alega que os estudos ambientais são "insuficientes".

"São necessárias informações e esclarecimentos dos empreendedores sobre os meios físico e biótico", destacou o Ibama, em seu parecer.

A Total não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

Uma expedição no mês passado de ativistas ambientais do Greenpeace documentou corais na área onde a Total planeja perfurar, após a descoberta de um enorme recife de coral nas proximidades.

A recusa da agência em aceitar o estudo de impacto ambiental da Total está atrasando por mais de quatro anos os planos da empresa para explorar a bacia marítima. A bacia pode conter até 14 bilhões de barris de petróleo, ou mais do que todas as reservas comprovadas no Golfo do México, segundo os geólogos.

No fim de abril, o diretor-geral da petroleira francesa no Brasil se mostrou confiante na autorização para exploração na Foz do Amazonas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.