Negócios

Grupo Modelo planeja exportar cerveja Corona para o Brasil

Brasil já é o terceiro maior mercado do mundo para as cervejas; tentativas anteriores de trazer a marca para o país fracassaraam

A InBev é dona de 50% da controladora da marca Corona, mas não possui direito de voto na empresa (N-Lange.de/Wikimedia Commons)

A InBev é dona de 50% da controladora da marca Corona, mas não possui direito de voto na empresa (N-Lange.de/Wikimedia Commons)

DR

Da Redação

Publicado em 25 de junho de 2012 às 13h47.

Monterrey- O Grupo Modelo SAB, maior cervejaria do México, poderá começar a exportar a cerveja Corona dentro de um ano para o Brasil, maior mercado consumidor do produto na América Latina, e dominado por sua sócia, a Anheuser- Busch InBev NV.

O Grupo Modelo está procurando um “canal estabelecido” para vender a Corona no Brasil, onde as importações são poucas e a companhia já tentou entrar três vezes no passado, disse Jose Pares, diretor de vendas e marketing da empresa.

“Estamos realizando análises e a ideia é entrar no Brasil no curto prazo”, disse Pares em uma entrevista em 5 de novembro.

O Brasil é o terceiro maior mercado mundial de cerveja, atrás da China e dos Estados Unidos, com uma taxa de crescimento que superou ambos em 2009, disse o presidente do Grupo Modelo, Carlos Fernandez, em uma apresentação em 5 de novembro na nova fábrica da companhia próxima da cidade fronteiriça de Piedras Negras, no México. O mercado brasileiro de cerveja tem a segunda maior margem operacional, atrás dos Estados Unidos, disse ele.

Nas tentativas anteriores, o Grupo Modelo não foi bem sucedido por conta de impostos, tarifas e outros obstáculos, disse Pares. A marca tem boa aceitação e é importada informalmente por consumidores, disse.

“Agora vemos um ambiente mais favorável para o possível desenvolvimento de nosso mercado lá”, disse ele sem dar mais detalhes. “Esse é o motivo de estarmos analisando um canal estabelecido pelo qual poderemos desenvolver a marca.”

A InBev se tornou dona de uma participação de 50 por cento sem poder de controle no Grupo Modelo após a compra da Anheuser- Busch Cos., por US$ 52 bilhões, em 2008. O grupo mexicano tentou evitar que a AB InBev se tornasse sua sócia em um processo de judicial que não foi bem sucedido. O braço brasileiro da AB InBev, a Cia de Bebidas das Américas, tem 71 por cento do mercado de bebidas no País, segundo e-mail enviado pela companhia.

O Grupo Modelo, sediado na Cidade do México, exporta seis de suas 13 marcas, incluindo a Modelo Especial, a Negra Modelo e a Pacífico, para 167 países e é a maior importadora para os EUA.

Acompanhe tudo sobre:AmbevBebidasbebidas-alcoolicasCervejasCoronaEmpresasEmpresas abertasEmpresas belgasLançamentosModelos

Mais de Negócios

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Sentimentos em dados: como a IA pode ajudar a entender e atender clientes?

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Mais na Exame