Google é processado por monitorar navegação de usuários na internet

O processo pede ao menos US$ 5 bilhões em reparações e acusa a empresa de ilegalmente coletar informações sobre o que as pessoas estão vendo online

O Google foi processado nesta terça-feira em uma ação que acusa a companhia de invadir a privacidade de milhões de usuários ao monitorar o uso que fazem do modo privativo do browser de navegação pela internet.

O processo pede ao menos 5 bilhões de dólares em reparações e acusa a empresa de ilegalmente coletar informações sobre o que as pessoas estão vendo online e a partir de que locais estão navegando, por meio de vários aplicativos e plugins, incluindo Google Analytics e Google Ad Manager.

“Bilhões de vezes por dia, o Google faz computadores ao redor do mundo informarem em tempo real as comunicações de centenas de milhões de pessoas à empresa”, afirma o processo aberto em San Jose, na Califórnia.

Representantes do Google não comentaram o assunto de imediato.

O processo coletivo afirma que provavelmente inclui milhões de usuários e busca reparação de danos de 5 mil dólares por usuário ou três vezes os danos a cada um, o que for maior.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.