Negócios
Acompanhe:

Fitch: Gol e Avianca são aéreas latinas mais vulneráveis a corte de rating

Segundo a agência de classificação de riscos, por terem notas de crédito mais baixas, as empresas têm relativamente mais margem para mudança na nota

Gol: empresa é uma das mais vulneráveis a queda de ratings, segundo a Fitch (Paulo Whitaker/Reuters)

Gol: empresa é uma das mais vulneráveis a queda de ratings, segundo a Fitch (Paulo Whitaker/Reuters)

R
Reuters

12 de março de 2020, 18h41

A Gol e a Avianca Holdings são as companhias aéreas latino-americanas mais suscetíveis a eventuais cortes de ratings num cenário de piora da crise provocada pela pandemia de coronavírus, afirmou nesta quinta-feira a Fitch.

De acordo com a agência de classificação de risco, as maioria das aéreas da região deve conseguir gerenciar suas condições de liquidez no curto prazo.

"No entanto, o escopo dos efeitos do vírus não é claro e pode levar a ações negativas de classificação", afirmou a Fitch, citando fatores como depreciação da moeda, que pode afetar o fluxo de caixa e a liquidez.

Segundo a Fitch, por terem notas de crédito mais baixas, Gol e Avianca têm relativamente mais margem para mudança de rating, possibilidade menor nos casos de Latam e Azul.