Embraer avança em território da Bombardier com novos aviões

Fabricante de aviões anunciou que irá investir US$ 1,7 bilhões em uma nova linha mais eficiente de jatos comerciais que entrarão em circulação em 2018

Paris – A fabricante de aviões Embraer anunciou nesta segunda-feira uma nova linha mais eficiente de jatos comerciais que entrarão em circulação em 2018, avançando em um segmento que a rival Bombardier apostou com seu novo CSeries.

A Embraer planeja investir 1,7 bilhão de dólares nos próximos oito anos para reformular sua linha de aviões E-Jets com novas asas, sistemas eletrônicos atualizados e motores da Pratt & Whitney.

A companhia brasileira planeja adicionar três fileiras de assentos no maior jato, o E-195, e uma linha cadeiras no E-175, disse um porta-voz da empresa à Reuters. A segunda geração de E-Jets não vai incluir o menor modelo atual, o E-170.

O principal avião E-190 será o primeiro da próxima geração com os novos recursos. Segundo a Embraer, os jatos da nova geração terão economia de combustível de 16 a 23 por cento no consumo de combustível por assento em relação aos modelos atuais. A empresa também disse que os preços da nova família de aviões são cerca de 15 por cento mais caros que os modelos atuais.

Os motores mais eficientes podem ajudar a Embraer a manter a sua recém conquistada liderança no segmento de 70 a 120 assentos, afastando novos concorrentes como o jato regional da japonesa Mitsubishi, e mantendo a pressão sobre o rival canadense Bombardier.

Com o anúncio da nova família de jatos, a Embraer anunciou que a Skywest vai comprar 100 aviões E-175 e que a empresa tem opções para 100 unidades adicionais. Além disso, a fabricante assinou carta de intenção com a ILFC para venda de 25 aviões E-190, 25 unidades do E-195 e opções para mais 50 E-Jets.

Além disso, a Embraer também divulgou que assinou outras cartas de intenção com companhias aéreas não divulgadas que envolvem encomendas de mais 65 jatos da nova geração.

A Bombardier, que competiu durante décadas com a Embraer no segmento de jatos regionais, tem como foco os CSeries de 110 a 130 lugares, mas contabiliza apenas 177 encomendas.

A nova versão do maior jato comercial da Embraer, o E-195, terá capacidade para 118 passageiros em duas classes.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.