Disney vence batalha pela lucratividade fora das telonas

Além de "Os Vingadores", o estúdio vai lançar neste ano "Toy Story 4" e "Rei Leão"; a plataforma de streaming Disney+ entrará em operação no fim do ano
"Os Vingadores: Ultimato": filme arrecadou US$ 1,2 bilhão na estreia e deve alcançar a casa dos US$ 2 bilhões, como Avatar (Youtube/Reprodução)
"Os Vingadores: Ultimato": filme arrecadou US$ 1,2 bilhão na estreia e deve alcançar a casa dos US$ 2 bilhões, como Avatar (Youtube/Reprodução)
N
Natália Flach

Publicado em 30/04/2019 às 06:00.

Última atualização em 11/07/2019 às 17:21.

São Paulo - Os super-heróis do filme “Os Vingadores: Ultimato” venceram uma dura batalha fora das telonas. O último episódio da franquia da Disney chegou ao ponto de equilíbrio financeiro no fim de semana de estreia, um ineditismo pela rapidez com que o estúdio ultrapassou a barreira de custos. Em cinco dias, o faturamento alcançou US$ 1,2 bilhão.

Não é de se espantar, portanto, que especialistas ouvidos pelo site Deadline esperem que a receita de “Os Vingadores: Ultimato” supere a casa dos US$ 2 bilhões e passe a fazer parte do seleto grupo de filmes que venceram essa marca, como Avatar (US$ 2,79 bilhões), Titanic (US$ 2,19 bilhões), Star Wars: O Despertar da Força (US$ 2,07 bilhões) e “Os Vingadores: Guerra Infinita” (US$ 2,05 bilhões).

“Será um ano muito bom para a Disney, que ainda lançará 'O Rei Leão' e 'Toy Store 4'”, afirma André Kim, sócio e analista de investimentos da GEO Capital.

O lucro da Disney, no entanto, não vem apenas do sucesso de seus personagens. A companhia está diversificando o seu portfólio. No início do mês, lançou a plataforma de streaming Disney+, que deverá ser disponibilizada na América do Norte, em novembro. A ideia é competir com a Netflix, oferecendo pacotes mais em conta do que a concorrente. “A compra da Fox vai catalisar ainda mais o catálogo de programas ofertados”, afirma o especialista.

Segundo Kim, o mercado estava preocupado com a possibilidade de que os anunciantes abandonassem a ESPN em busca de outros formatos e mídias. “Entretanto, essa série de boas notícias conseguiu mitigar essa preocupação, e analistas revisaram para cima o preço-alvo”, diz o especialista.

Ao que tudo indica, o balanço da Disney, que será publicado no dia 8 de maio, virá com resultados vitoriosos.