Cielo acerta nova parceria de QR Code, agora com carteira digital Payly

A parceria é estratégica para prover aos nossos clientes capilaridade na base de pagamentos, disse o presidente-executivo da Payly

São Paulo — A carteira digital Payly, uma parceria entre os grupos Cosan e Manzat, fechou um acordo com a Cielo que permitirá aos usuários da plataforma fazerem pagamentos em cerca de 1,5 milhão de maquininhas da maior credenciadora de cartões da América Latina.

“A parceria com a Cielo é estratégica para prover aos nossos clientes capilaridade na base de aceitação de pagamentos, com total segurança, ampliando o leque de utilizações da plataforma Payly”, disse o presidente-executivo da Payly, Juliano Prado, em comunicado.

A Payly foi lançada no final de 2018 e seu aplicativo encerrou o primeiro ano de operação com mais de 1 milhão de downloads, afirmou a empresa.

A parceria é semelhante a uma anunciada em dezembro pela Cielo com a Ame, carteira digital da Lojas Americanas e B2W, funcionando por meio de pagamento com QR Code. Outra parceria da Cielo para pagamento com a tecnologia é com o Mercado Pago, divulgada em novembro.

Ao efetuar a compra, o consumidor cliente da Payly pode ativar na máquina de pagamento (POS) da Cielo a opção de gerar um QR, em vez de passar um cartão. Em seguida, o aplicativo da Payly lê o código, concluindo a transação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.