ChinesaTianjin Airlines comprará 22 aeronaves da Embraer

O contrato, com valor estimado de US$ 1,1 bilhão pelo atual preço de lista, compreende 20 E195 e dois E190-E2

São Paulo - A Embraer e a chinesa Tianjin Airlines, subsidiária do Grupo HNA, assinaram nesta terça-feira, 19, acordo final para a venda de 22 aeronaves.

O contrato, com valor estimado de US$ 1,1 bilhão pelo atual preço de lista, compreende 20 E195 e dois E190-E2, o que tornou o Grupo HNA Tianjin Airlines a primeira companhia aérea chinesa a adquirir os E-Jets E2.

O acordo entre as duas empresas para 40 aviões havia sido previamente anunciado durante a visita de Estado do presidente chinês Xi Jinping ao Brasil, em julho de 2014.

Segundo a empresa brasileira, os 18 jatos E190-E2 restantes farão parte de uma segunda aprovação das autoridades chinesas em fase posterior.

O primeiro E195 será entregue em 2015, e o primeiro E190-E2 tem entrega programada para 2018. Este pedido será incorporado à carteira de pedidos firmes (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2015.

De acordo com a Embraer, a Tianjin foi o cliente-lançador do E190 na China e opera a maior frota de E-Jets na Ásia, com 50 jatos E190. Também foi a primeira empresa chinesa apontada como Centro de Serviço Autorizado pela Embraer no país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.