Negócios

Carrefour inaugura primeiro Atacadão na França

O CEO do Carrefour, Alexandre Bompard, elogiou o "formato inédito" do supermercado, que apresenta uma gama de produtos e preços não encontrados na França

Atacadão: supermercado oferece vendas no varejo e atacado (Atacadão/ Carrefour/Reprodução)

Atacadão: supermercado oferece vendas no varejo e atacado (Atacadão/ Carrefour/Reprodução)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 20 de junho de 2024 às 10h42.

Última atualização em 21 de junho de 2024 às 16h48.

O Carrefour inaugurou nesta quinta-feira, 20, a primeira unidade da rede brasileira Atacadão na França, ao nordeste de Paris, depois de uma primeira tentativa frustrada pela rejeição local.

O grupo francês anunciou em 2022 a chegada da rede especializada em produtos de baixo preço e grandes quantidades, muito popular no Brasil.

Mas a oposição local em Sevran, cidade inicialmente escolhida para a inauguração da rede na França, forçou o grupo a buscar uma alternativa, a cidade vizinha de Aulnay-sous-Bois.

Dezenas de pessoas compareceram à cerimônia de inauguração no centro comercial O'Parinor, perto do aeroporto de Le Bourget, incluindo o CEO do Carrefour, Alexandre Bompard.

O executivo elogiou o "formato inédito" do supermercado, que se adapta às regiões e aos trabalhadores de baixa renda, com sua gama de produtos a preços não encontrados na França.

O supermercado oferece vendas no varejo e atacado. Também apresenta formatos de venda tradicionais e outros voltados para profissionais, como gerentes de restaurantes asiáticos e italianos, além de lotes com preços decrescentes.

"Esperamos gerar quase 30% das nosso faturamento com os profissionais que se beneficiarão de preços diferentes aos do público em geral", disse Noël Prioux, diretor-executivo do Carrefour e responsável pelo projeto Atacadão.

Prioux foi CEO da operação brasileira entre 2019 e 2021, onde ajudou a consolidar a operação de cash & carry e liderou a compra do grupo BIG, cujas conversões de lojas tem sido o motor de expansão do atacarejo. No Brasil, a bandeira responde por quase 70% das vendas do grupo Carrefour.

Prioux destacou, no entanto, que a gama de produtos - entre 13.000 e 20.000, dependendo da época do ano - será diferente da oferecida no Brasil, onde são vendidos sobretudo produtos locais.

"Não tenho certeza se teremos produtos brasileiros. Além disso, também vendemos nossa marca própria, enquanto no Brasil isso não acontece", explicou o diretor.

Atacadão com identidade francesa

O desaparecimento do Carrefour, em um cenário oferta cada vez maior de mercados do tipo "super desconto", foi um dos principais obstáculos para a presença do Atacadão em Sevran.

"Tivemos conversas com vários prefeitos, que se mostraram mais ou menos favoráveis após a recusa de Sevran", admitiu Noël Prioux.

Durante a cerimônia de inauguração, o CEO do Carrefour insistiu na presença de produtos frescos, uma padaria e um açougue para destacar a adaptação do Atacadão à "identidade francesa". Ainda assim, o ambiente inflacionário na Europa ajuda a entender a estratégia do grupo, que vinha estudando a abertura da loja há mais de um ano.

O Carrefour estabeleceu o prazo de "6 a 8 meses para ver se o modelo é bom", sem especificar objetivos de vendas, antes de considerar abrir outras lojas com este formato na França.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal Exame Empreenda

No entanto, Prioux garante que já foram identificadas cidades "nas quais poderia valer a pena se instalar".

Os sindicatos de distribuição criticaram o modelo social do novo formato. Em setembro, a central CFDT reportou a perda de 96 empregos, que o Carrefour disse terem sido realocados dentro do grupo.

Noël Prioux confirmou que a gestão da loja está sob responsabilidade da LabelVie, uma franquia que já instalou lojas com a marca Atacadão no Marrocos.

Ele destacou que a loja terá "entre 120 e 130 funcionários", ou seja, 50 a menos que um hipermercado tradicional de tamanho equivalente.

Acompanhe tudo sobre:AtacadãoCarrefour

Mais de Negócios

Destruída pelas águas, indústria de vidros do RS vai se reerguer em novo local — agora, longe do rio

Criada na Bayer e investida da Yara, Bravium e Itaú BBA, essa startup quer ser o marketplace do agro

Macarrão de amendoim e café de açaí: confira as novidades da Naturaltech

Casa do Pão de Queijo: Justiça pede perícia para aprovar pedido de recuperação judicial

Mais na Exame