Negócios

Cade aprova oferta por controle da BR Properties

As empresas negociam contrato que prevê que a THB se comprometerá a realizar investimento no fundo


	BR Properties: as empresas negociam contrato que prevê que a THB se comprometerá a realizar investimento no fundo
 (Guilherme Costa/Divulgação)

BR Properties: as empresas negociam contrato que prevê que a THB se comprometerá a realizar investimento no fundo (Guilherme Costa/Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de fevereiro de 2016 às 08h40.

Rio de Janeiro - A GP Investments informou nesta quinta-feira que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a potencial aquisição do controle da BR Properties por meio de oferta pública voluntária por parte da GP Real Properties e da Tamweelview European Holdings (TEH).

A GP Real Properties é detida pelo GP Real Properties II B, fundo gerido pela GP Investments com objetivo exclusivo de deter fatia na BR Properties. A TEH e sua subsidiária THB são sociedades controladas pela Abu Dhabi Investment Authority.

As empresas negociam contrato que prevê que a THB se comprometerá a realizar investimento no fundo.

Na semana passada, a BR Properties informou que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) atendeu a pedido de subsidiária da GP Investments prorrogando para 28 de março o prazo para que a GP publique edital de oferta pública de ações (OPA) para adquirir o controle da companhia ou faça anúncio ao mercado de que não pretende realizar a oferta em seis meses.

A CVM já havia dado prazo de 60 dias, a partir de 11 de dezembro, para que a GP publicasse uma decisão. A autarquia atendeu a novo pedido da GP por uma prorrogação por mais 45 dias do prazo, de acordo com comunicado divulgado pela BR Properties nesta sexta-feira.

A GP Investments anunciou a intenção de realizar a OPA voluntária em 11 de dezembro para aumentar para até 75 por cento sua fatia na companhia de investimentos em imóveis comerciais.

Acompanhe tudo sobre:BR PropertiesCadeEmpresasEmpresas abertasGP InvestmentsHoldingsShopping centers

Mais de Negócios

Mukesh Ambani: quem é o bilionário indiano que vai pagar casamento de R$ 3,2 bilhões para o filho

De vendedor ambulante a empresa de eletrônicos: ele saiu de R$ 90 mil para mais de R$ 1,2 milhão

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Descubra 4 formas de pedir empréstimo e quais são as vantagens e desvantagens de cada uma

Mais na Exame