BNDES aprova R$ 1,3 bi para 6 distribuidoras da CPFL

No caso da CPFL Paulista, o BNDES financiará 64,1% do plano de investimentos da empresa de 2012 a 2013, no valor de R$ 1,2 bilhão

Rio – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta terça-feira que aprovou financiamentos de R$ 1,3 bilhão para seis distribuidoras do grupo CPFL Energia. O maior empréstimo, de R$ 790 milhões, será para a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista), destinado ao plano de investimento da empresa nos anos 2012/2013, com prioridade para a expansão e modernização do sistema elétrico.

Os demais empréstimos são para a distribuidora Rio Grande Energia S/A (R$ 275 milhões) e Companhia Piratininga de Força e Luz (R$ 220 milhões). Os recursos incluem apoio a programas sociais das empresas, com foco em ações nas comunidades carentes em sua área de atuação. Nas três operações, parte dos recursos será repassada pelos bancos Itaú BBA e o Banco do Brasil (BB).

Os desembolsos para as outras três aprovações – Companhia Luz e Força Santa Cruz (R$ 25,5 milhões), Companhia Sul Paulista de Energia (R$ 14,9 milhões) e Companhia Leste Paulista de Energia (R$ 12,3 milhões) – serão liberados diretamente pelo BNDES.

No caso da CPFL Paulista, o BNDES financiará 64,1% do plano de investimentos da empresa de 2012 a 2013, no valor de R$ 1,2 bilhão, cujo objetivo é adequar o sistema elétrico à expansão do mercado e aos níveis de qualidade e confiabilidade. O plano abrange os municípios paulistas de Campinas, Ribeirão Preto, Bauru e São José do Rio Preto. Do total do financiamento concedido pelo BNDES, R$ 393 milhões serão repassados pelo Itaú BBA e BB.


O financiamento de R$ 274,9 milhões para a Rio Grande Energia será destinado ao plano de investimento em expansão e modernização do sistema elétrico da empresa, também para os anos de 2012 e 2013. O Banco apoiará 58,8% do valor do programa, de R$ 468 milhões. Os agentes financeiros – Itaú e Banco do Brasil – serão responsáveis pelo repasse de R$ 136,8 milhões do total aprovado pelo BNDES.

Já no caso da Companhia Piratininga de Força e Luz, o BNDES financiará 59,9% dos investimentos da distribuidora neste ano e em 2013, de R$ 367,5 milhões. Os recursos serão aplicados na adequação do sistema elétrico à expansão do mercado e no aprimoramento da qualidade dos serviços. Os investimentos serão realizados nas redes de distribuição e nas subestações e linhas de transmissão.

Os financiamentos para a Companhia Sul Paulista de Energia, Companhia Luz e Força Santa Cruz e Companhia Leste Paulista de Energia serão aportados no plano de investimentos das concessionárias relativo aos anos de 2011 e 2012. Nos três casos, o objetivo é atender à expansão do mercado, reduzindo os índices de desligamento e aumentando a eficiência e confiabilidade do sistema elétrico.