Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Billabong atinge pior prejuízo em 40 anos

Crise mundial está afundando cada vez mais a grife de surf australiana, que lida com o pior resultado de sua história

São Paulo – A Billabong, uma das mais tradicionais marcas de moda do surf, registrou seu pior prejuízo líquido em 40 anos de mercado.

Segundo o jornal The New York Times, a divulgação do balanço referente ao fechamento do ano fiscal, realizado em junho, evidenciou um prejuízo de 859,5 milhões de dólares australianos – ou a 772 milhões de dólares americanos -, três vezes maior que seu valor de mercado, acentuando a crise que ronda a empresa.

Ainda de acordo com a publicação americana, um dos motivos para o rombo da grife está relacionado à baixa demanda de seus produtos - resquício da crise mundial que afetou as principais regiões de seu mercado: Europa e Austrália – fazendo com que ela se tornasse alvo de ofertas públicas de aquisição menores do que o esperado.

Para tentar reverter essa situação, na semana passada, a Billabong anunciou que poderá considerar a proposta do grupo de private equity Centerbridge Parners, de Nova Iorque, e a Oaktree Capital, de Los Angeles, de novos empréstimos e capital, que podem chegar a 492,5 milhões de dólares. Em julho, o gigante do surf assinou um acordo milionário com a Altamont Capital que incluiu o refinanciamento e a venda de ativos da empresa.

Em nota publicada no The New York Times, Ian Pollard, presidente da marca, afirmou que a empresa está chegando ao fim de um longo processo que tem saído muito caro por ter impactado a reputação da grife e causado distração. “A empresa aguarda orientação para revigorar as marcas e reconstruir o negócio em uma base financeira sólida e de longo prazo.”

Crise

Não é de hoje que a Billabong sente fortes impactos da crise mundial. No segundo semestre de 2011, com a queda de 72% dos lucros, a grife se viu obrigada a fechar a porta de centenas lojas e demitir parte de seus funcionários, devido ao mau faturamento.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também