Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

3 lições aprendidas com grandes erros por empresas

Em entrevistas e textos pessoais, esses empresários contam de suas vitórias, resultados e aprendizados

São Paulo – A Forbes publicou uma edição especial com as 100 maiores mentes de negócios. Entre eles, estão nomes como Oprah Winfrey, o presidente do Twitter, Jack Dorsey, Mark Zuckerberg, do Facebook, Elon Musk, da Tesla e Space-X.

Em entrevistas e textos pessoais, esses empresários contam de suas vitórias, resultados e aprendizados.

Mas, mesmo os empresários mais brilhantes cometem erros. Ao não avaliar a estrutura de um fornecedor ou analisar corretamente uma aquisição, eles perderam bilhões e quase quebraram suas companhias.

Um exemplo é a Spanx, que quase faliu logo no começo de sua trajetória. A fornecedora da marca de lingerie quebrou e praticamente levou a empresa junto.

Segundo Sara Blakely, a criadora e presidente da companhia conhecida por peças que modelam o corpo, foi um erro de iniciante, mas que poderia ter sido fatal para seu empreendimento.

Em texto publicado na Forbes, ela fala que deveria ter feito o processo de diligência devida e que esse erro é comum em jovens empreendedores. A empresa se recuperou e está em 50 países.

Outro empresário que confessou seus erros à Forbes foi Michael Eisner, antigo CEo da Disney. Em 1998, a companhia do Mickey Mouse comprou a Infoseek, na época um dos maiores buscadores da internet.

O futuro era promissor para a companhia. No entanto, em uma conversa informal no banheiro, um consultor da McKinsey o aconselhou a não capitalizar as buscas com termos patrocinados para proteger a marca da Disney.

O Google surgiu e hoje fatura bilhões de dólares com essa ideia. Eisner diz que aprendeu sua lição. “Não tenho mais reuniões no banheiro”, disse à Forbes.

Mas nenhum erro foi tão grave quanto o de Jack Welch. Em 1963, ele explodiu a fábrica de plásticos da GE. Literalmente, o prédio todo foi ao chão. Mas ele contou que, com esse erro, aprendeu uma grande lição de liderança.

O então presidente da companhia, Charlie Reed, o chamou ao seu escritório e passou horas conversando com ele sobre o que deu errado e o que poderia ser feito para prevenir o desastre. Isso o ensinou, em sua carreira como antigo presidente da GE, a dar uma segunda chance, desafiar e ajudar seus funcionários.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também