Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

União Europeia apresenta "texto final" para negociação nuclear com Irã

Diálogo busca garantir que o programa nuclear de Teerã tenha fins civis
Irã: União Europeia apresenta 'texto final' para negociação nuclear com país (Lisi Niesner/Reuters)
Irã: União Europeia apresenta 'texto final' para negociação nuclear com país (Lisi Niesner/Reuters)
A
AFP

Publicado em 08/08/2022 às 13:56.

Última atualização em 08/08/2022 às 14:53.

A União Europeia (UE) apresentou um "texto final" para as negociações que buscam a retomada do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano de 2015, indicou nesta segunda-feira, 8, uma autoridade da UE.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

"Temos trabalhado durante quatro dias e o texto está na mesa", afirmou a autoridade aos jornalistas, em condição de anonimato.

"A negociação já terminou, esse é o texto final (...) e não será renegociado", acrescentou a fonte.
Após um impasse de meses nas negociações, diplomatas do Irã, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha retornaram na quinta-feira, 4, a Viena para uma rodada de negociações com o objetivo de tentar salvar o acordo.

Esse diálogo busca garantir que o programa nuclear de Teerã tenha fins civis, uma vez que o Irã foi acusado de tentar adquirir uma arma atômica, apesar do país negar.

O que é o acordo internacional de 2015?

O acordo internacional de 2015 ficou no limbo após a decisão dos Estados Unidos de se retirar unilateralmente do pacto em 2018, durante o governo de Donald Trump, restabelecendo as sanções contra o Irã. Por sua vez, a República Islâmico começou a desligar-se progressivamente de seus compromissos nucleares.

O objetivo da retomada do diálogo, do qual os Estados Unidos participam indiretamente, é canalizar o processo.

"Agora, a bola está no campo das capitais e vamos ver o que vai acontecer", acrescentou o dirigente europeu.

O diplomata destacou a qualidade do texto e afirmou que espera que seja aceito e que haja um acordo em "algumas semanas".

Em Teerã, o governo iraniano disse estar examinando o texto.

"Assim que recebermos essas ideias, transmitiremos nossa resposta e considerações iniciais para eles, mas essas questões exigem naturalmente uma maior revisão e considerações adicionais", informou a agência estatal IRNA, citando um diplomata não identificado.

Quais os obstáculos?

Para pavimentar um acordo, há um obstáculo importante: o Irã pede à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), agência da ONU responsável pelos assuntos nucleares, que arquive uma investigação sobre instalações nucleares não declaradas, onde foram encontrados vestígios de urânio enriquecido.

No domingo, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir Abdolahian, pediu à agência da ONU que "resolva a questão" por meios técnicos e se abstenha de questões políticas que não sejam relevantes e construtivas.

Kelsey Davenport, especialista da Associação de Controle de Armas, alertou para o risco de um abandono da investigação com o objetivo de favorecer um acordo geral sobre a questão nuclear.

"Isso seria um erro", escreveu ele no Twitter. "Se os Estados Unidos e outros Estados signatários do acordo não apoiarem esta agência da ONU", isso prejudicaria sua missão e objetivos mais amplos de não proliferação.

(AFP)