Um mês após estupro, manifestantes protestam em Nova Délhi

Seis pessoas foram presas depois do abuso sexual e o caso está atualmente nas mãos da justiça

Nova Délhi - Manifestantes com cartazes que pediam "morte aos estupradores" se reuniram nesta quarta-feira no centro de Nova Délhi, exatamente um mês depois do estupro coletivo de uma estudante de 23 anos em um ônibus da capital federal indiana.

"Passou um mês (mas) a justiça ainda não foi feita", indicava um cartaz em Jantar Mantar, ponto tradicional de manifestações, onde a polícia utilizou canhões de água para dispersar uma manifestação pouco após a violenta agressão do dia 16 de dezembro, que causou a morte da vítima.

Cerca de 300 pessoas se reuniram nesta quarta-feira. Algumas delas gritavam "queremos justiça".

Seis pessoas foram presas depois do abuso sexual e o caso está atualmente nas mãos da justiça. Muitos indianos exigem um julgamento sumário.

Os cinco réus maiores de idade, de 19 a 35 anos, podem ser condenados à pena de morte. O sexto suspeito pelo crime é um menor de 17 anos.


"Eu não abandonarei minha greve de fome enquanto ela não tiver recebido justiça", declarou, nesta quarta, a militante Jagjeet Kaur, sem comer há três dias.

Entre os manifestantes, havia também adolescentes e mulheres jovens que acusaram as autoridades de não garantir sua segurança em Nova Délhi, considerada pela opinião pública e pelos meios de comunicação a "capital indiana dos estupros".

A jovem estudante foi violada em várias oportunidades, agredida sexualmente com uma barra de ferro e depois jogada seminua para fora do ônibus. Ela faleceu em decorrência de seus ferimentos em um hospital de Cingapura, para onde havia sido transferida depois de ter sido submetida a três intervenções cirúrgicas na Índia.

Em uma iniciativa adotada após o crime, uma equipe da polícia indiana começou a realizar patrulhas em Mumbai contra o assédio sexual. Mas em vez disso, os policiais têm multado as mulheres desacompanhadas e os casais jovens surpreendidos nas ruas ao anoitecer.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.