Acompanhe:

Trabalhadores romenos fazem greve geral contra cortes

Bucareste - Cerca de 100 mil funcionários da Romênia fazem hoje o primeiro dia de greve geral "indefinida" com protestos dos sindicatos contra o corte de salários públicos anunciado pelo Governo. Hospitais, escolas e institutos, delegacias de Polícia, administrações públicas e penitenciárias serão os setores mais afetados pela greve. A paralisação chegará ao ponto máximo […]

Modo escuro

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

D
Da Redação

Publicado em 31 de maio de 2010, 12h42.

Bucareste - Cerca de 100 mil funcionários da Romênia fazem hoje o primeiro dia de greve geral "indefinida" com protestos dos sindicatos contra o corte de salários públicos anunciado pelo Governo.

Hospitais, escolas e institutos, delegacias de Polícia, administrações públicas e penitenciárias serão os setores mais afetados pela greve.

A paralisação chegará ao ponto máximo amanhã, terça-feira, quando os empregados do metrô de Bucareste e de outros transportes públicos da capital se somarão ao protesto como mostra de solidariedade aos trabalhadores do Estado.

Ao mesmo tempo, associações de aposentados anunciaram hoje protestos contra a redução de 15% nas pensões aprovada pelo Executivo.

Romênia aplicará a partir de amanhã severos cortes dos salários públicos e das pensões para manter o déficit público abaixo de 6,8%, limite imposto para este ano pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).