Scorsese é processado por consultor financeiro de celebridades

Consultor envolvido em fraudes e conhecido entre personalidades acusa diretor de não pagar taxa de serviço
O diretor Martin Scorsese no festival de Cannes (Wikimedia Commons/Rita Molnár)
O diretor Martin Scorsese no festival de Cannes (Wikimedia Commons/Rita Molnár)
K
Karina IoffeePublicado em 12/07/2010 às 15:00.

Nova York - O diretor Martin Scorsese foi processado na quinta-feira pelo consultor financeiro Kenneth Starr, que lhe cobra uma conta de 600 mil dólares por serviços de contabilidade prestados entre 2006 e 2010.

A empresa de consultoria financeira Starr Investment Advisors administrou o dinheiro de Scorsese, mas o diretor de "Os Infiltrados" não pagou a taxa de serviços de cerca de 5 por cento, segundo uma reclamação apresentada na Suprema Corte em Nova York.

Starr, de 66 anos, está atualmente preso e é acusado de ter roubado ao menos 59 milhões de celebridades, incluindo Scorsese, os atores Uma Thurman e Al Pacino, entre outros. Ele foi acusado de fraude eletrônica, fraude de segurança e outras apropriações indevidas de recursos financeiros.

Sua empresa, que entrou com pedido de concordata, administrava mais de 700 milhões de dólares para aproximadamente 200 indivíduos ricos.