Mundo

Protestos por eleição em Honduras deixam um morto

O país irá publicar o resultado final da eleição presidencial de domingo às 21h (horário local) desta sexta-feira

Protestos: mais de 20 pessoas ficaram feridas e mais de 100 foram presas (Jorge Cabrera/Reuters)

Protestos: mais de 20 pessoas ficaram feridas e mais de 100 foram presas (Jorge Cabrera/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 1 de dezembro de 2017 às 20h58.

Tegucigalpa - Ao menos um manifestante morreu, mais de 20 pessoas ficaram feridas e mais de 100 foram presas em Honduras após uma contagem de votos polêmica da eleição presidencial gerar protestos em meio a acusações da oposição de fraude eleitoral.

O país irá publicar o resultado final da eleição presidencial de domingo às 21h (horário local) desta sexta-feira, disse o chefe do órgão eleitoral hondurenho, David Matamoros.

A corte eleitoral irá contar a mão cerca de 1.031 urnas, ou cerca de 6 por cento do total, que possuíam irregularidades, disse Matamoros.

Resultados da eleição inicialmente favoreciam o candidato da oposição e estrela da TV, Salvador Nasralla, por cinco pontos, com metade dos votos apurados.

Os votos então giraram a favor do presidente Juan Orlando Hernández, apoiado pelos Estados Unidos, após a votação ser interrompida na segunda-feira e retomada mais de um dia depois.

Com a contagem regular de urnas finalizada, Hernández, do Partido Nacional, de centro-direita, tinha uma liderança de menos de 50 mil votos.

Luis Larach, presidente do lobby empresarial COHEP, disse à Reuters que a pequena diferença, de 1,5 ponto percentual entre os candidatos, significa que a contagem a mão será crucial.

Fontes da polícia disseram que pelo menos um homem foi baleado e morto em um protesto na cidade de La Ceiba, enquanto cerca de 12 membros da força militar e policial foram feridos em manifestações que geraram caos no trânsito nesta sexta-feira.

Acompanhe tudo sobre:EleiçõesHondurasMortesProtestos

Mais de Mundo

Esquerda francesa enfrenta impasse para nomear primeiro-ministro; entenda

Brasil observa eleição na Venezuela com ‘preocupação e confiança’, diz Amorim

Eleições EUA: Doadores democratas reterão US$ 90 milhões enquanto Biden permanecer na disputa

Com ocupação de 99%, Reino Unido liberará milhares de detidos para abrir espaço nas prisões

Mais na Exame