Promotoria do Egito ordena prisão de líder muçulmano

Líder máximo e seu vice tiveram ordem de prisão sob acusações de incitar atos de violência nos quais pelo menos oito pessoas foram mortas

Cairo - A promotoria egípcia ordenou nesta quinta-feira a prisão do líder máximo da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badie, e de seu vice Khairat el-Shater, disseram fontes judiciais e militares, após o Exército derrubar o presidente Mohamed Mursi.

Shater, um rico empresário visto como o principal estrategista político da Irmandade, foi a primeira escolha do grupo para concorrer na eleição presidencial do ano passado, mas foi desqualificado devido a condenações anteriores, forçando Mursi a assumir o seu lugar.

A ordem de prisão contra Shater e Badie foi emitida sob acusações de incitar atos de violência nos quais pelo menos oito pessoas foram mortas em frente à sede da Irmandade Muçulmana no início desta semana no Cairo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.