Presidente da Ucrânia ordena recuo das tropas da Crimeia

Neste fim de semana, a Ucrânia perdeu o controle de praticamente toda sua frota na Crimeia, com a detenção de alguns membros

Kiev - O presidente interino da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, ordenou nesta segunda-feira a retirada de todas as unidades das forças armadas do país presentes na península da Crimeia.

"O Conselho Nacional de Segurança e Defesa ordenou ao Ministério da Defesa a retirada das unidades militares instaladas na República Autônoma da Crimeia", comunicou Turchinov aos grupos parlamentares da Rada Suprema (parlamento).

A cúpula ucraniana também ordenou "garantir o alojamento das famílias de militares que hoje se veem obrigados a deixar suas casas sob pressão", afirmou o presidente.

Neste fim de semana, a Ucrânia perdeu o controle de praticamente toda sua frota na Crimeia, incluindo o aeroporto de Belbek e várias unidades militares que ainda mantinha lealdade a Kiev.

Pelo menos cinco oficiais ucranianos, entre eles o comandante da base aérea de Belbek, o coronel Yuli Mamchur, e o comandante adjunto da armada da Ucrânia para a defesa do litoral, o general Igor Voronchenko, foram detidos nas últimas 24 horas na Crimeia.

Até 80 militares da marinha ucraniana também foram detidos hoje pelas autoridades da Crimeia após o ataque a uma base em Feodisia.


Tropas russas e soldados dos grupos de autodefesa da Crimeia assumiram desde sábado o controle de quase todas as unidades, navios de guerra e bases militares que até então resistiam a mudar de lado ou abandonar seus destacamentos.

No final da noite de ontem, as embarcações "Cherkassi" e "Konstantin Olshansky" eram as últimas embarcações ucranianas a não se render aos militares russos no lado de Donuzlav.

Um grupo de homens armados a bordo de várias lanchas rápidas tentaram hoje sem sucesso abordar o "Cherkassi", que não pode sair do Donuzlav para o mar aberto depois que os russos afundaram duas embarcações para fechar o caminho.

O Ministério da Defesa ucraniano ordenou que o "Konstantin Olshansky" resista até o final.

Neste fim de semana, vários oficiais ucranianos denunciaram a negligência da cúpula militar e política do país na hora de decidir os passos que devem seguir os soldados que não querem entregar seus destacamentos para as tropas russas. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.