Mundo

Os 20 países com mais jovens nem-nem no mundo

Número de jovens entre 15 e 29 anos que não trabalham e nem estudam aumentou em 30 dos 40 países pesquisados nos últimos anos

Jovens  (Andreas Rentz/Getty Images)

Jovens (Andreas Rentz/Getty Images)

Guilherme Dearo

Guilherme Dearo

Publicado em 25 de janeiro de 2014 às 17h28.

São Paulo - Um novo estudo da Organização Internacional do Trabalho constatou que a geração de jovens "nem-nem" - os que não estudam e nem trabalham - cresceu, de 2007 para cá, em 30 dos 40 países pesquisados.

A Turquia, apesar de ter visto diminuir essa parcela da população, ainda está em primeiro lugar, com 39% de pessoas entre 15 e 29 anos totalmente paradas. Em seguida, vêm Macedônia, Israel e México.

Nos países europeus afetados pela crise econômica, esse número saltou assustadoramente. É o caso de Bulgária, Espanha, Itália, Grécia, Romênia, Irlanda e Chipre.

No total, em 2013, 74,5 milhões de jovens nessa faixa etária estavam sem emprego, 700 mil a mais que em 2012.

Segundo a OIT, a geração "nem-nem" preocupa porque seus membros não estão investindo na formação enquanto não tem um emprego.

"Esses jovens tendem a ser mais insatisfeiros com a sociedade que os jovens que trabalham ou estudam", diz o relatório.

Confira a seguir os 20 países com a maior proporção de jovens "nem-nem":

Acompanhe tudo sobre:América LatinaÁsiaCrise gregaEstados Unidos (EUA)EuropaGréciaIsraelJovensListasMercado de trabalhoMéxicoPaíses ricosPiigsRankingsTurquiaUnião Europeia

Mais de Mundo

Lula manifesta respeito por Biden e diz que só democrata sabia se conseguiria manter candidatura

Taiwan remodela suas manobras militares para adaptá-las às ameaças chinesas

Kamala elogia Biden em 1º discurso após desistência: 'sem paralelo na história moderna'

Mais na Exame