ONU lança plano para fornecer eletricidade a todos os campos de refugiados

Atualmente, mais de 90% dos refugiados que vivem em acampamentos têm pouco ou nenhum acesso à eletricidade

A ONU estabeleceu uma meta ambiciosa esta semana para melhorar a vida de milhões de pessoas: fornecer eletricidade a todos os campos de refugiados até 2030.

A meta é enormemente ambiciosa, uma vez que mais de 90% dos refugiados que vivem em acampamentos têm pouco ou nenhum acesso à eletricidade, enquanto as comunidades vizinhas podem enfrentar sistemas elétricos sobrecarregados e longas quedas de energia.

Na cúpula mundial sobre refugiados realizada em Genebra nesta semana, a ONU enfatizou a urgência do problema, que pode piorar significativamente a luta diária pela sobrevivência de muitas pessoas deslocadas.

A falta de eletricidade representa um desafio para cozinhar, ambientes aquecidos ou para estudar, enquanto mulheres e meninas, especialmente, enfrentam riscos muito maiores à segurança em acampamentos escuros.

A eletricidade é vital, especialmente para as mulheres, disse Joelle Hangi, refugiada da República Democrática do Congo (RDC) que vivia no campo de Kakuma, no Quênia, na reunião em Genebra.

"Energia é sinônimo de proteção, segurança. É (buscando) essa mesma proteção que fugimos de nossos países", afirmou.

Além disso, viver sem eletricidade geralmente significa mais poluição e emissões de gases de efeito estufa, pois as pessoas recorrem à queima de madeira ou carvão para atender às necessidades de suas casas, e as instalações da comunidade usam geradores a diesel.

Com grande parte dos quase 26 milhões de refugiados registrados no mundo vivendo em acampamentos, o objetivo de fornecer energia sustentável a todos em apenas dez anos é muito ambicioso.

"Esse é um empreendimento vasto e ambicioso", disse Andrew Harper, que em janeiro se tornará o primeiro consultor especial em ação climática da Agência de Refugiados da ONU (ACNUR).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.