Novo chefe das Farc diz estar disposto a dialogar

Governo do presidente Juan Manuel Santos deve iniciar hoje um processo de negociação para a libertação unilateral de reféns das Farc
“Há questões sobre as quais gostaríamos de discutir em uma eventual mesa de negociação”, afirmou Timoleon Jimenez
 (Getty Images)
“Há questões sobre as quais gostaríamos de discutir em uma eventual mesa de negociação”, afirmou Timoleon Jimenez (Getty Images)
P
Paula LaboissièrePublicado em 10/01/2012 às 09:09.

Brasília – O novo chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Timoleon Jimenez, disse, por meio de um comunicado, que está disposto a dialogar com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

“Há questões sobre as quais gostaríamos de discutir em uma eventual mesa de negociação”, afirmou, destacando áreas como política militar, privatizações, liberdade de comércio e investimento e danos ambientais.

O governo do presidente Juan Manuel Santos já havia anunciado o dia de hoje (10) como data prevista para iniciar um processo de negociação com o comando das Farc para a libertação unilateral de reféns.

Em sua mensagem de Ano-Novo aos colombianos, o presidente disse que, em 2012, iria intensificar a campanha contra o terrorismo.