Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Moscou registra recorde de mortes por covid em 24 horas

Moscou tem 144 mortes registradas nesse domingo; país inteiro acumula 599, na mesma data

Moscou anunciou neste domingo um balanço recorde de mortes provocadas pelo coronavírus em 24 horas, o que demonstra a situação cada vez mais grave na Rússia, país afetado pela variante Delta.

De acordo com os dados oficiais divulgados pelas agências russas, a capital do país registrou 144 mortos em 24 horas, o balanço mais grave desde o início da epidemia. No sábado, a segunda maior cidade do país, São Petersburgo, anunciou o recorde de óbitos, com 107 vítimas fatais.

A Rússia, um dos países mais afetados pela pandemia no mundo, sofre há várias semanas com a variante Delta, mais contagiosa que as demais e motivo de preocupação mundial.

A nível nacional foram registrados 20.538 novos casos e 599 mortes, o que elevou o balanço total a mais de 5,4 milhões de infectados e 133.282 óbitos, os números mais graves da Europa.

Diante da alta de casos, Moscou retomou algumas restrições, que incluem o teletrabalho obrigatório, a criação de um certificado de saúde para entrar em restaurantes e a obrigatoriedade de vacinação para os trabalhadores do setor de serviços, mas as autoridades ainda não cogitam um confinamento rigoroso.

O prefeito Serguei Sobianin afirmou que quase 2.000 pessoas são hospitalizadas diariamente por covid-19 e dos 20.000 leitos disponíveis na cidade, 14.000 estão ocupados atualmente.

"É muito", declarou em uma entrevista o prefeito, que há semanas insiste na necessidade de vacinação para conter a pandemia.

O ceticismo dos russos a respeito das vacinas afeta a campanha de imunização na Rússia, onde apenas 21,2 milhões de habitantes receberam ao menos uma dose em uma população de 146 milhões, de acordo com o site Gogov, que compila os números divulgados pelos governos regionais e a imprensa.

A variante Delta, detectada inicialmente na Índia, se propaga de forma especialmente rápida entre as pessoas que não foram imunizadas.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também