Ministro critica executivos da Volkswagen que aceitam bônus

Empresa vai pagar mais de 60 milhões de euros em bônus referentes a 2015, ano do escândalo de fraude em medidores de poluentes

Frankfurt - O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, criticou o conselho executivo da montadora Volkswagen por não recusar receber seus bônus apesar de ter levado a companhia para a beira do colapso devido a um escândalo.

"Não tenho simpatia por executivos que primeiro levam uma companhia listada na Bolsa a uma crise que ameaça a sua existência e aí defendem seus próprios bônus em um debate público", disse Schaeuble à revista alemã Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

"Isso mostra que algo não está funcionando." A Volkswagen planeja pagar para os 12 atuais e outros ex-membros do seu conselho executivo um total de 63,24 milhões de euros em 2015, um ano no qual a maior montadora da Europa registrou perdas recordes devido a custos legais e indenizações por uma fraude na medição de emissões de poluentes.

A empresa contingenciou uma pequena parte dos bônus, mas liberará os recursos para os executivos posteriormente se alguns critérios de performance forem alcançados, incluindo a recuperação dos preços das ações da empresa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.