Mundo

Malvinenses agradecem por "decisão" e "apoio" de Thatcher

Em comunicado, os habitantes das ilhas afirmam que "sentirão falta de sua amizade e apoio"


	Bandeira do Reino Unido é vista nas Ilhas Malvinas: Thatcher será "sempre lembrada" por "sua decisão de enviar uma força militar para libertar nosso lar da invasão argentina em 1982
 (AFP / Daniel Garcia)

Bandeira do Reino Unido é vista nas Ilhas Malvinas: Thatcher será "sempre lembrada" por "sua decisão de enviar uma força militar para libertar nosso lar da invasão argentina em 1982 (AFP / Daniel Garcia)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de abril de 2013 às 14h40.

Londres - A Assembleia Legislativa das Ilhas Malvinas expressou nesta segunda-feira seu pesar pela morte da ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher, da qual destacou sua "decisão" e seu "apoio" durante a guerra do Atlântico Sul (1982).

Em comunicado divulgado hoje e assinado por Mike Summers, em nome da Assembleia, os habitantes das ilhas afirmam que "sentirão falta de sua amizade e apoio" e que "sempre seremos gratos pelo que ela fez por nós".

Thatcher será "sempre lembrada" por "sua decisão de enviar uma força militar para libertar nosso lar da invasão argentina em 1982. Nosso sincero agradecimento ficou demonstrado em 1983 quando lhe foi concedida (a condecoração) Liberdade das Ilhas Falklands (como chamam os moradores chamam as Malvinas)", especifica a nota assinada por Summers.

"Os pensamentos e profundos sentimentos dos ilhéus das Falklands estão com sua família e amigos neste momento triste", acrescenta a nota. 

Acompanhe tudo sobre:América LatinaArgentinaEuropaMargaret ThatcherMortesPaíses ricosReino Unido

Mais de Mundo

Reino Unido relança sua relação com a Europa em reunião de alto nível

Obama acredita que Biden deveria reconsiderar futuro de sua candidatura, diz jornal

Eleições nos EUA: Trump fará discurso às 21h09 e deve falar por 55 minutos na Convenção Republicana

Eleições Venezuela: Maria Corina Machado, lider da oposição, denuncia ataque; veja vídeo

Mais na Exame