Malásia confirma que norte-coreano morto é irmão de Kim Jong Un

Corpo ainda não tinha sido identificado formalmente porque a polícia esperava auxílio da Coreia do Norte

Kuala Lampur - A polícia da Malásia identificou formalmente Kim Jong Nam como a vítima fatal do ataque com agente nervoso no aeroporto internacional de Kuala Lampur, um desenvolvimento esperado porém significativo em um caso que tem afastado o país da Coreia do Norte, até então nações próximas.

Kim é meio-irmão do líder norte-coreano Kim Jong Un e um desafeto deste. A Coreia do Norte se negou a admitir que ele foi a vítima do ataque de 13 de fevereiro.

O governo de Pyongyang afirmou que este seria Kim Chol, o nome que estava no passaporte usado pelo irmão durante o ataque.

"Estabelecemos Kim Chol como Kim Jong Nam", afirmou o chefe da polícia nacional da Malásia, Khalid Abu Bakar. "Completamos os trâmites necessários para sua identificação", acrescentou, mas se negou a dizer como o reconhecimento foi feito.

As autoridades malaias afirmaram que pediram o material genético da família para fazer um exame de DNA, mas nenhum membro da família se dispôs a fazê-lo.

Segundo o primeiro-ministro do país, os familiares disseram estar muito assustados para contribuir com o caso.

Fonte: Associated Press.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.