Líderes pedem de novo que Moscou e Kiev cumpram acordos

Angela Merkel assegurou que "não há alternativa" para esses acordos, embora sua aplicação seja "difícil e trabalhosa"

Berlim - A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, fizeram nesta terça-feira uma nova chamada a Moscou e a Kiev para que cumpram de forma efetiva e sem atrasos os acordos de Minsk, convencidos de que "são a condição para a paz" na Ucrânia.

Em entrevista coletiva em Berlim após manter uma reunião bilateral e às vésperas da cúpula da Associação Oriental que será realizada nesta semana em Riga (Letônia), Merkel assegurou que "não há alternativa" para esses acordos, embora sua aplicação seja "difícil e trabalhosa".

Na mesma linha, Hollande, que lembrou que em Riga estará presente o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, reivindicou "com a mesma firmeza que as partes cumpram" com os acordos.

França e Alemanha, assegurou, mantêm a mesma linguagem perante esta crise e apostam para que os compromissos alcançados se iniciem "sem atraso", já que a população segue sofrendo no leste da Ucrânia.

Merkel e Hollande analisaram a evolução da crise e suas impressões após as últimas conversas com o presidente russo, Vladimir Putin, e com Poroshenko.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.