Kerry espera que Crimeia não afete cooperação russa na Síria

Secretário de estado dos EUA disse esperar que a crise na Crimeia não afete a cooperação com a Rússia em esforços internacionais

Haia - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse nesta segunda-feira esperar que a crise na Crimeia não afete a cooperação com a Rússia nos esforços internacionais para destruir as armas químicas da Síria.

O governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, concordou em destruir seu arsenal de armas químicas como parte de um acordo entre Rússia e Estados Unidos, negociado depois de um ataque químico em agosto do ano passado, que matou centenas de pessoas em Damasco.

"Tudo que posso dizer é que espero que a mesma motivação que levou a Rússia a ser um parceiro nesse esforço continue existindo", disse Kerry a jornalistas em Haia, onde ele participará de um encontro do G7, grupo de nações industrializadas.

"Isso é maior do que os nossos dois países, isso é um desafio global", disse.

A Síria descumpriu quase todos os prazos acertados no acordo fechado entre Kerry e seu equivalente russo, Sergei Lavrov, com quem Kerry deve se reunir em encontro bilateral em Haia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.