Jihadistas seqüestram 193 curdos em Alepo, na Síria

Os sequestrados têm entre 17 e 70 anos e eram moradores de Qabasin

Beirute – O grupo radical Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) seqüestrou 193 curdos na cidade de Qabasin, na província de Alepo, informou nesta sexta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os sequestrados têm entre 17 e 70 anos e eram moradores de Qabasin, indicou a ONG, que acrescentou que os extremistas invadiram as casas.

Esta informação não pôde ser checada de forma independente por causa das restrições impostas pelo regime e pelos rebeldes aos jornalistas.

Não é a primeira vez que o EIIL toma cidadãos curdos como reféns nos últimos meses na Síria.

O Observatório lembrou que em 30 de agosto o EIIL publicou um vídeo em que 30 curdos raptados pelos jihadistas em Qabasin eram mostrados.

Na gravação, um porta-voz do EIIL exigia que eles se arrependessem de ser membros do Partido União Democrática (PYD), uma das principais formações políticas curdo-sírias, e por terem saído ‘do círculo do islã’.

Os curdos representam 9% dos habitantes da Síria e vivem principalmente em Al vHasaka e nas regiões de Afrin e Ain al Arab, conhecida também como Kobani, em Aleppo.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.