Jihadista que simulou morte para fugir é condenado a 12 anos

Um jihadista britânico que simulou a morte na Síria para voltar para casa foi condenado a 12 anos de prisão nesta sexta

Londres - Um jihadista britânico que simulou a morte na Síria para voltar para casa foi condenado a 12 anos de prisão nesta sexta-feira por um tribunal de Londres.

Imran Khawaja, de 27 anos, fisiculturista amador proveniente de Londres que trabalhava em um centro de detenção de imigrantes, se declarou culpado dos crimes de preparar atos de terrorismo, comparecer a um campo de treinamento terrorista e possuir armas de fogo.

Khawaja passou a primeira metade de 2014 treinando com jihadistas da guerra civil síria e chegou a publicar nas redes sociais um vídeo segurando cabeças humanas.

O juiz o condenou a 17 anos de prisão, mas ele cumprirá 12 e passará os outros em liberdade condicional.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.