Mundo

Indonésia: vulcão Merapi entra em erupção e atividades turísticas são suspensas

A erupção ao longo do dia bloqueou o sol e cobriu várias aldeias com cinzas. Nenhuma vítima foi relatada

Monte Merapi, na Indonésia. (Alfian Widiantono/Getty Images)

Monte Merapi, na Indonésia. (Alfian Widiantono/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de março de 2023 às 12h33.

O Monte Merapi, na Indonésia, entrou em erupção neste sábado, 11 com avalanches de nuvens de gás e lava, forçando as autoridades a interromper as atividades de turismo e mineração nas encostas do vulcão mais ativo do país.

Merapi, na ilha densamente povoada de Java, soltou nuvens de cinzas quentes e uma mistura de rocha, lava e gás que viajaram até 7 quilômetros (4,3 milhas) descendo suas encostas. Uma coluna de nuvens quentes subiu 100 metros (jardas) no ar, disse o porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Abdul Muhari.

A erupção ao longo do dia bloqueou o sol e cobriu várias aldeias com cinzas. Nenhuma vítima foi relatada.

Foi o maior fluxo de lava de Merapi desde que as autoridades elevaram o nível de alerta para o segundo mais alto em novembro de 2020, disse Hanik Humaida, chefe do Centro de Vulcanologia e Mitigação de Riscos Geológicos de Yogyakarta.

Ela disse que os moradores que vivem nas encostas do Merapi foram aconselhados a ficar a 7 quilômetros (4,3 milhas) de distância da boca da cratera e estar cientes do perigo representado pela lava.

As atividades de turismo e mineração foram interrompidas.

A montanha de 2.968 metros (9.737 pés) fica a cerca de 30 quilômetros (18 milhas) de Yogyakarta, um antigo centro da cultura javanesa e sede de dinastias reais que remontam a séculos. Cerca de um quarto de milhão de pessoas vivem a 10 quilômetros (6 milhas) do vulcão.

Merapi é o mais ativo dos mais de 120 vulcões ativos na Indonésia e entrou em erupção repetidamente com lava e nuvens de gás recentemente. Sua última grande erupção em 2010 matou 347 pessoas e deslocou 20.000 aldeões.

A Indonésia, um arquipélago de 270 milhões de pessoas, é propensa a terremotos e atividades vulcânicas porque fica ao longo do “Anel de Fogo”, uma série de falhas sísmicas em forma de ferradura ao redor do Oceano Pacífico. Uma erupção em dezembro de 2021 do Monte Semeru, o vulcão mais alto da ilha de Java, deixou 48 mortos e 36 desaparecidos.

Acompanhe tudo sobre:VulcõesIndonésia

Mais de Mundo

Biden promete a estudantes que escutará protestos por Gaza e trabalhará por 'paz duradoura'

Japão faz alerta depois de ursos atacarem diversas pessoas no nordeste do país

Espanha chama para consultas embaixadora na Argentina e exige desculpas de Milei

Após dois anos de pausa, Blue Origin, de Jeff Bezos, leva passageiros ao espaço

Mais na Exame