Índio da Costa recusa bafômetro em Operação Lei Seca

Presidente regional do PSD só foi liberado quando mostrou um motorista para dirigir seu carro

Rio de Janeiro – O presidente regional do PSD no Rio, Índio da Costa, se recusou a fazer o teste do bafômetro e teve a carteira nacional de habilitação (CNH) apreendida, ontem à noite, em uma blitz da Operação Lei Seca, no Leblon, zona sul da capital fluminense. Segundo o governo do Estado, o ex-deputado federal, que concorreu como vice na chapa de José Serra (PSDB) à presidência do Brasil, em 2010, só foi liberado depois de apresentar um motorista habilitado “em condições” de dirigir.

Ao Grupo Estado, Índio, que foi abordado às 23h, disse que havia apenas tomado uma taça de vinho, no almoço. “Sei lá ‘quanto’ fica o vinho no sangue, preferi não assoprar. Me sentia muito bem, mas não quis arriscar. A Lei Seca é um espetáculo, todo mundo muito sério”, disse, referindo-se aos agentes que o abordaram.

A Hilux que dirigia foi parada pelos fiscais na Avenida General San Martin, esquina com Bartolomeu Mitre, no Leblon. O veículo estava com a documentação em dia e foi liberado. Ainda de acordo com o governo, Índio terá de pagar multa de R$ 957,70 e responderá a processo administrativo no Detran-RJ. A CNH ficará retida por cinco dias.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.