• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Hillary tem 5 pontos de vantagem sobre Trump em pesquisa

O levantamento realizado entre os dias 22 e 25 de agosto apontou que 41% dos prováveis eleitores apoiam Hillary antes da eleição de 8 de novembro

	Hillary: cerca de 23% não escolheriam nenhum dos dois candidatos e responderam "me recuso", "outro" ou "não votarei"
 (Getty Images)
Hillary: cerca de 23% não escolheriam nenhum dos dois candidatos e responderam "me recuso", "outro" ou "não votarei" (Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 26/08/2016 17:11 | Última atualização em 26/08/2016 17:11Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Nova York - A candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem cinco pontos percentuais de vantagem sobre o republicano Donald Trump entre os prováveis eleitores, uma queda em relação aos 12 pontos de frente que ela chegou a ter neste mês, segundo pesquisa diária Reuters/Ipsos divulgada nesta sexta-feira.

O levantamento realizado entre os dias 22 e 25 de agosto apontou que 41 por cento dos prováveis eleitores apoiam Hillary antes da eleição de 8 de novembro, enquanto 36 por cento apoiam Trump.

Cerca de 23 por cento não escolheriam nenhum dos dois candidatos e responderam "me recuso", "outro" ou "não votarei".

Hillary, ex-secretária de Estado, está à frente do empresário do setor imobiliário Trump nas pesquisas desde que os partidos Republicano e Democrata realizaram suas convenções nacionais e escolheram oficialmente seus candidatos em julho.

O nível de apoio a ela tem variado entre 41 por cento e 45 por cento durante esse período, e vantagem dela sobre Trump na pesquisa diária chegou ao seu nível mais elevado, de 12 pontos, na terça-feira.

Durante a última semana, Hillary tem sido alvo de acusações lançadas por Trump, que ela tem negado, de que doações para a fundação de caridade da família da democrata influenciaram suas ações como secretária de Estado entre 2009 e 2013.

Também voltaram a ser levantadas questões sobre o uso de um servidor e endereço de e-mails privados, em vez de um administrado pelo governo, durante seu período à frente do Departamento de Estado.

Ao mesmo tempo, Trump e Hillary tem concorrido para saber qual dos dois seria um melhor defensor para os afro-americanos e outras minorias, e Trump sinalizou que pode amenizar sua posição linha-dura sobre imigração.

Em outro levantamento Reuters/Ipsos que inclui candidatos de partidos menores e alternativos, Hillary lidera por uma margem menor.

Cerca de 39 por cento dos prováveis eleitores apoiam Hillary neste levantamento, contra 36 por cento de Trump, 7 por cento para o candidato libertário Gary Johnson e 3 por cento para o postulante do Partido Verde Jill Stein.

Ambas as pesquisas foram feitas online e em inglês em todos os 50 Estados dos EUA. Foram ouvidos 1.154 prováveis eleitores e tem intervalo de credibilidade de 3 pontos percentuais.

Veja Também

Leonardo Péricles
Eleicoes
Há 6 dias • 1 min de leitura

Leonardo Péricles

José Maria Eymael
Eleicoes
Há 6 dias • 2 min de leitura

José Maria Eymael

Luiz Felipe D'Avila
Eleicoes
Há 6 dias • 2 min de leitura

Luiz Felipe D'Avila